terça-feira, 24 de abril de 2012

Também lhes disse: Atendei ao que ouvis. A medida de que usais, dessa usarão convosco; e ainda se vos acrescentará. Pois ao que tem, ser-lhe-á dado; e ao que não tem, até aquilo que tem, ser-lhe-á tirado. Marcos 4:24-25

image

Jesus estava ensinando ao povo um principio muito importante e por vezes negligenciado ou aplicado sem o justo conhecimento até os dias de hoje: O principio do direito! Geralmente o que se pratica como sendo o direito é superestimado quando para si mesmo; e subestimado quando para o próximo. Jesus, no entanto, mostra que o peso da justiça de Deus é justo e consequentemente há de retornar a quem faz mau uso do que pensa ser “seu direito”.

Deus não quer apenas ser ouvido; ele quer que sua Palavra entre nos nossos sistemas e mude nossas vidas. Quanto mais recebemos a bênção das palavras de Deus, mais devemos nos mudar. Senão, o problema não está com a mensagem, mas com o ouvinte! Da mesma forma temos que buscar na aplicação dos ensinamentos de Jesus o equilíbrio necessário para que não venhamos pender somente para um lado e descompense a justa medida a ser aplicada.

Podemos ver um exemplo pratico aplicado por Jesus Cristo enquanto esteve entre nós na Parábola do Semeador:

De novo começou Jesus a ensinar à beira do mar. Reuniu-se a ele uma grande multidão, de maneira que entrou numa barca e sentou-se dentro dela no mar; e todo o povo achava-se na praia. Ele lhes ensinava muitas coisas por parábolas, dizendo no correr do seu ensino: Ouvi. O semeador saiu a semear; quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e comeram-na.

Outra parte caiu nos lugares pedregosos, onde não havia muita terra; logo nasceu, porque a terra não era profunda, e tendo saído o sol, queimou-se; e porque não tinha raiz, secou-se.

Outra caiu entre os espinhos; e os espinhos cresceram, e sufocaram-na, e não deu fruto algum.

Mas outras caíram na boa terra e, brotando e crescendo, davam fruto, um grão produzia trinta, outro sessenta e outro cem. Disse: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. Marcos 4:1-9.

Após ter ensinado ao povo que reunido estavam ouvindo-o, e após eles terem se retirado, Jesus a sós com os discípulos passou a explica-los o significado da parábola que havia acabado de falar, antes, porém Jesus fala algo que para o leitor, mas atento, fica parecendo que Ele não desejava perdoar a todos. (vê grifo abaixo)

Quando se achou só, os que estavam ao redor dele com os doze pediam a explicação das parábolas.

Ele lhes disse: A vós vos é dado o mistério do reino de Deus; mas aos de fora tudo se lhes propõe em parábolas, para que vendo, vejam, e não percebam; e ouvindo, ouçam, e não entendam, para que não suceda que se convertam e sejam perdoados.

Mas, vejam que Jesus também repreende os discípulos pela falta de atenção a sua palavra: Perguntou-lhes:  Não percebeis esta parábola, e como entendereis todas as parábolas?

O semeador semeia a palavra.

Os que se acham pelo caminho, onde a palavra é semeada, são aqueles, de quem, depois de a terem ouvido, vindo logo Satanás, tira a palavra que neles tem sido semeada. Igualmente os semeados nos lugares pedregosos são aqueles que, ouvindo a palavra, imediatamente a recebem com alegria; eles não têm em si raiz, mas duram pouco tempo; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.

Os outros, os semeados entre os espinhos, são os que ouvem a palavra, e os cuidados do mundo, a sedução das riquezas e a cobiça de outras coisas, entrando, abafam a palavra, e ela fica infrutífera.

Os semeados na boa terra são os que ouvem a palavra e a recebem, e produzem fruto, a trinta, a sessenta e a cem por um. Marcos 4:10-20.

O que tiramos desta lição é justamente o principio do uso exato da justa medida de Deus. E mostra também, a total coerência dos textos e sua aplicação pratica. Afinal não basta que uma multidão venha aparentemente desejar ouvi o que está sendo falado. Pois ainda que fosse totalmente clara a linguagem utilizada o mais importante é que aja de fato a mudança que o conhecimento dessas palavras  ira exercer na pessoa. O que Jesus Cristo como Filho de Deus, de antemão já sabia que não seriam muitos os que iriam além de somente ouvi-lo, e não se converteriam.

O que parece ser um alerta para uma situação vivida por Jesus Cristo numa época que o conhecimento de Deus era limitado a um grupo de pessoas. Infelizmente é atualizadíssimo no meio da crescente expansão da igreja de Cristo no mundo. Temos visto Pastores, Apóstolos, Missionários que reúnem multidões para ouvi-los sem a necessidade das parábolas, sobre os ensinamentos das Escrituras. No entanto este quantitativo não representa de fato que estejam trazendo para o Reino de Deus frutos com a qualidade que permita sua natural reprodução na forma de cristãos conhecedores da palavra. Muitos exemplos na história da humanidade mostram que nem sempre o crescimento exponencial, trás de fato o resultado esperado.

O Cristianismo ensinado pela ICAR é um desses exemplos perigosos. Pois, apesar de estar presente em quase todo mundo, não produziram e nem produz até hoje frutos verdadeiros que são os provenientes da Videira que é Cristo: Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. João 15:5. – Até os dias de hoje eles continuam sem entender a parábola do semeador, e o, mas grave, introduziram arvores que não podem dar os frutos que só com Jesus Cristo é capaz de produzir.

Não posso também deixar de incluir os péssimos exemplos de muitos Crentes, que foram enxertados na videira verdadeira, mas que infelizmente mesmo que ainda não “percebam” já estão cortados por não produzirem os verdadeiros frutos: Se alguém não permanecer em mim, é lançado fora como a vara, e seca-se; semelhantes varas são ajuntadas, lançadas no fogo, e elas ardem. João 15:6.

Por isso meus queridos, é necessários dar ouvido ao que Jesus nos ensina e ficarmos atento e também, é fundamental que atendamos a Ele naquilo que ouvimos. Pois de nada adiantará alguém achar que entendeu a parábola, ou que foi enxertado na videira, não permanecer fiel a Jesus Cristo e que também ponham em pratica as suas palavras: Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e ser-vos-á feito. Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos. João 15:7-8.

Ora meus queridos (as), se uma pessoa que pensa está sendo cristã, mas não consegue ainda ter prazer em viver pelos ensinamentos de Jesus Cristo. Com certeza, ela não está nem próxima de ser capaz de cumprir o mais elementar dos ensinamentos Dele: Que é o de amar como Ele nos amou!

Eu vos tenho dito estas coisas, a fim de que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo.

Este é o meu mandamento, que vos ameis uns aos outros como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque vos revelei tudo quanto ouvi de meu Pai. João 15:11-15.

São muitas as armadilhas que encontraremos no mundo para nos afastar do verdadeiro caminho que está em Cristo.

Contudo cabe a cada um buscar o conhecimento da verdade. E não há como encontrar a verdade por meio de outros ensinamentos que não sejam os de Deus através de Cristo. No mundo todo existem várias religiões que são como arvores para quem nelas estão enxertados. Porém, não há meus queridos (as) nenhuma outra arvore; em todo este mundo que possa gerar um Cristão. A não ser Cristo a Videira Verdadeira: Vós não me escolhestes a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda. João 15: 16.

Não sejam enganados pelos que dizem que os levarão a Jesus Cristo. Ninguém neste mundo, em nenhuma religião, em nenhuma instituição, filosofia, igreja, denominação, por titulo ou conhecimento tem esta capacidade. Afinal, como pode quem precisa ser escolhido, ser o mesmo que há de escolher? A bíblia só é complicada para quem não deseja conhecer a verdade ou prefere ser “enxertado em qualquer arvore”.

A arvore que leva ao Reino de Deus não pode ser comparada a qualquer outra arvore que se planta em qualquer caminho: Ainda disse: A que assemelharemos o reino de Deus, ou com que parábola o representaremos? É como um grão de mostarda, que, quando semeado na terra, embora seja menor que todas as sementes que há na terra, contudo depois de semeado, cresce e se torna a maior de todas as hortaliças, e deita grandes ramos, de tal modo que as aves do céu podem pousar à sua sombra. Marcos 4:30-32

Agora que sabe qual a arvore que dá bons frutos. Não se deixe ser enxertado em qualquer quebra-galho! Pois até um galho sem Jesus afunda:

Eles, deixando a multidão, o levaram, assim como estava, na barca; e estavam com ele outras barcas.

Levantou-se um grande tufão de vento, e as ondas batiam na barca, de modo que ela já se enchia. Jesus estava dormindo na popa sobre o travesseiro; eles o acordaram e lhe perguntaram: Mestre, não se te dá que pereçamos?

Ele, tendo acordado, repreendeu o vento e disse ao mar: Cala-te, emudece. Cessou o vento, e houve grande bonança.

Então lhes perguntou: Por que sois assim tímidos? Como é que não tendes fé?

Eles, cheios de medo, diziam uns aos outros: Quem, porventura, é este, que até o vento e o mar lhe obedecem? Marcos 4: 36-41.

Só Jesus Cristo Salva, Cura e Liberta. E em tudo é soberano.

Amém.

image

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.