domingo, 26 de fevereiro de 2012

Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. Efésios 4:22-24.

image
Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce. Tiago 3:12
Entre as muitas “acusações” que nós crentes recebemos por seguir o Cristo de Deus. Está a que alega sofremos; o que  dizem ser: Lavagem Cerebral.
Mas sabe de uma coisa? Pensando bem. O fato é que o obvio é tão gritante que não se pode esconder? Parafraseando a “alegada lavagem cerebral” parece que é mais ou menos isso mesmo que acontece com uma pessoa que verdadeiramente aceita o convite de Jesus Cristo para ser uma nova criação de Deus pelo arrependimento dos seus pecados: Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! 2 Coríntios 5:17.
Ora! Afinal é, mas que justo que sendo nova criação não continuar-mos a pensar da mesma maneira. É então mas que uma lavagem! É obvio que não há mais como manter as mesmas atitudes ainda que para os que nos acusam, sejam normais dentro das suas concepções desprovidas do temor de Deus. Percebem então, que o que chamam de “lavagem cerebral” é na realidade uma mudança de comportamento, pensamento, atos, palavras, viver etc. E renovar a mente: Quem conheceu a mente do Senhor para que possa instruí-lo? " Nós, porém, temos a mente de Cristo. 1 Coríntios 2:16
Apesar de ser uma verdade incomoda para os que acham justificativas para todas as atitudes pessoais e também coletivas em nome de uma suposta liberdade de expressão, não importando muitas vezes que sejam boas e ou más. O pecado é uma das principais razões das muitas das mazelas que está destruindo os homens. Muitos pela insistência de acreditarem no engano do Livre Arbítrio*.
A falta de entendimento em relação ao que é uma mudança de pensamento me leva a fazer uma pergunta aos defensores do livre arbítrio. Por que uma vez, que a tese do livre arbítrio; que é tão usada para justificar o direito de escolha quem quer ou não aceitar a Cristo. É ao mesmo tempo rejeitada pelos seus defensores? Por exemplo: Se fosse necessário ser utilizado da mesma forma também como argumento por quem escolhe aceitar o convite de Jesus? Vocês consideram livre arbitrio ou lavagem cerebral?Onde está afinal a logica desta tese? Em que ou em quem se baseiam para insinuarem que sofremos “lavagem cerebral” e eles tem livre arbitrio para ficarem com os cerebros sujos?
Então só posso concluir que a razão desta insinuação esteja justamente na falsidade do argumento de que o livre arbítrio é uma condição de expressão de liberdade e direito. Pois como pode uma tese servir de justificativa de direito e liberdade se só é aceita para justificar as escolhas de um grupo ou pensamento?
Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo. Efésios 4:25.
Ora então por que fomos chamados a não mais mentir e somente falar a verdade, a sociedade nos enxergam como alienados? O pré-conceito se torna mais fortes como argumento de rejeição, ante a um novo e melhor conceito? Essa inversão de valores tem sido o câncer que está levando a humanidade à condição terminal. Cada passo que os homens dão para longe dos ensinamentos de Deus faz com que não entenda a obvia verdade de que pela compreensão da palavra há reais mudanças e para melhor, em qualquer pessoa que escolhe seguir a Cristo.
A tolerância em relação aos atos considerada pecaminosos de acordo com os princípios divinos está gerando uma sociedade doente: "Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha, e não deem lugar ao diabo. O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade.
Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Efésios 4:26-29
. Então por nos afastarmos destas “qualidades” duvidosas que muitos que não tem Cristo praticam e acham “normal”, e que somos chamados de fanáticos, retrógados? É por causa desses efeitos da “lavagem cerebral”? Deduzo então que o melhor para a humanidade seria que todos sofressem uma lavagem cerebral nos rios de aguas viva que é Jesus. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva".
João 7:38
Se quando aceitamos a Cristo somos recriados para sermos semelhança de Deus. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade.
Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo. Efésios 4:30-32.
  Ainda que sofrêssemos a tal “lavagem cerebral”? Que mal haveria? Se antes estávamos mortos no pecado e agora salvos por Jesus Cristo somos libertos de todas as coisas desprezíveis e ainda somos selados pelo Espirito de Deus para que não mais voltemos a nos contaminar. Selar; Selado = Colocar marca para impedir entrada ou abertura. 6. Deixar uma marca. = MARCAR 7. Pôr fim a. = CONCLUIR, TERMINAR.
Passo até achar que na verdade eles estão certos! Somente lavando nossos cérebros totalmente contaminados pelos nossos muitos pecados e que poderíamos ser dignos de receber um convite do Filho de Deus. Mas! Ainda bem que a “lavagem” não foi, nem é e nem será uma condição necessária para receber o convite: Se alguém ouve as minhas palavras, e não as guarda, eu não o julgo. Pois não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. João 12:47.
Jesus Cristo é a única Salvação para a humanidade.
Creiam!
Amém
image
(*) Nota veja a postagem de 16/02/12’

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.