sábado, 19 de março de 2011

Sejam Santos vivo pois! Mortos nada podem fazer.

1tessalonicenses4_7

Aqui em Salvador – Bahia está acontecendo uma intensa movimentação entre os católicos com relação a canonização de Irmã Dulce como Santa.

O que me motiva a tocar neste assunto que aparentemente não deveria me interessar, pois não sou discípulo do Papa, mas que exatamente por ser discípulo de Jesus e crente fiel a Deus me vejo levado a observar algumas incoerências que existe em relação às tradições da Igreja Católica que estão completamente em desacordo com a Bíblia onde estão as únicas orientações fiéis às palavras e mandamentos de Deus.

Vamos chamar de Prerrogativas para ser Santo ou Santa da Igreja Católica:

Para a Igreja Católica é necessário uma serie provas físicas, testemunhos, atributos, veneração, beatificação, interesses políticos e muito investimento em tempo e dinheiro para que alguém diga ter em “seu nome” alcançado um milagre seja reconhecida pela Congregação dos Ritos, órgão da cúria romana e assim elevado (a) pelo Papa como Santo (a).

Outro fato extremamente curioso é que todos os chamados Santos ou candidatos quando em vida nada milagroso praticaram, mais bastou que morressem para desandar a realizar milagres, é no mínimo curioso ou não? Principalmente quando a palavra diz: Ora, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos; porque para ele vivem todos. Lucas 20:38.

Então através de que deus estes defuntos pratica estes ditos milagres?

Eu gostaria que os lideres que criaram pelas suas tradições e doutrinas humana estas condições para “santificar” alguém que supostamente tenha feito algo considerado milagroso explicassem!

Principalmente quando sabemos que eles dizem crerem em Deus mais que parece terem esquecido do que Deus diz: Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. João 14:21.

Ora se a palavra de Deus diz que ninguém poderá realizar milagres de cura ou libertação que não seja pelo nome do Senhor Jesus. Então como pode alguém que não invocou o seu nome por estar o mesmo morto; curar ou libertar uma pessoa que fez o pedido em nome do defunto santo?

Vejam como Pedro Apóstolo de Jesus curou um homem coxo: E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda. Atos 03:06.

Ele estava vivo e invocou o nome de Jesus Ressurreto elevado aos Céus. E depois este mesmo Pedro pregando ao povo disse: E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas. E pela fé no seu nome fez o seu nome fortalecer a este que vedes e conheceis; sim, a fé que vem por ele, deu a este, na presença de todos vós, esta perfeita saúde. Atos 3:16.

Somente pela fé no nome de Jesus e em nenhum outro pode ocorrer milagres que possam ser atribuídos a Deus.

E além do que, Jesus ensina que nada que alguém possa fazer em vida poderá salva-los, então quanto mais na morte que nada podem fazer mesmo: E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, Hebreus 9:27.

Para que qualquer pessoa que realmente é servo do Deus Altíssimo possa realizar algum milagre basta obedecer ao que Jesus ordenou:

Mais tarde Jesus apareceu aos Onze enquanto eles comiam; censurou-lhes a incredulidade e a dureza de coração, porque não acreditaram nos que o tinham visto depois de ressurreto.

E disse-lhes: Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas.

Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.

Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados. Marcos 16:14-18

E o mais importante e que derruba de uma vez por toda esta fantasia de Santos (as) mortos (as) é que eles teriam que fazer isto em vida e assim foi feito: Depois de lhes ter falado, o Senhor Jesus foi elevado ao céu e assentou-se à direita de Deus.

Então, os discípulos saíram e pregaram por toda parte; e o Senhor cooperava com eles, confirmando-lhes a palavra com os sinais que a acompanhavam. Marcos 16:19;20.

Me perdoem meu amados católicos se ainda assim relutam em acreditarem no que Deus afirma e continuam a comer da comida que lhes oferecem, mais todas estas passagens estão também nas Bíblias que o Papa e os Padres dizem conhecerem mais não parece seguir.

Querem mais provas que as virtudes e poderes foram dadas por Jesus a todos quantos crerem e invocarem o seu sim! Santo Nome: E, convocando os seus doze discípulos, deu-lhes virtude e poder sobre todos os demônios, para curarem enfermidades.

E enviou-os a pregar o reino de Deus, e a curar os enfermos. Lucas 9:1;2.

Querem mais provas de que não é preciso nenhum atributo especial para alguém realizar milagres desde que seja no nome de Jesus? E, respondendo João, disse: Mestre, vimos um que em teu nome expulsava os demônios, e lho proibimos, porque não te segue conosco.

E Jesus lhes disse: Não o proibais, porque quem não é contra nós é por nós. Lucas 9:49;50.

Viram nem seguidor de Jesus era. Porém pelo nome de quem ele expulsava demônios?

Acreditem amigos católicos não adiantará nenhuma obra realizada ou que se diga ter sido realizada por alguém em vida para justifica-la quanto mais através de petição a defuntos que nada podem fazer.

Jesus enviou setenta discípulos de dois em dois para saírem em por todas as cidades e lugares a onde ele havia de ir. Eles foram e voltaram vivinhos da silva e disseram a Jesus: E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam.

E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu.

Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.

Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus. Lucas 10:17-20.

Vivos realizaram milagres e tiveram seus nomes escritos nos céus: Estes são os verdadeiros Santos de Deus. Aqueles que ouvem e obedecem aos seus mandamentos.

O resto de todas está parafernálias humana não passam de Idolatria como foi com os Israelitas no deserto e necessidade de vê para crer como Tomé após a ressureição de Jesus. Para muitos que dizem ter fé e que, porém colocam sua fé naquilo que é visível Jesus disse: Então Jesus lhe disse: Porque me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram.

Jesus realizou na presença dos seus discípulos muitos outros sinais miraculosos, que não estão registrados neste livro.

Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome. João 20:30-31.

Espero que não recebam estes esclarecimentos com ressentimento e procurem na Bíblia a confirmação de tudo que escrevi. E faço um desafio de Fé, pergunte ao Padre de sua paroquia se o que a bíblia diz é verdade ou não?

E se por acaso ele responder algo que não seja: Sim. Quero lembra-lo(a) do que a bíblia ensina: Pois quê? Se alguns foram incrédulos, a sua incredulidade aniquilará a fidelidade de Deus?

De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado. Romanos 3:3;4.

Deus sempre é fiel para que é fiel a Ele.

Meditem sobre o que leram e busque na Bíblia a resposta para suas duvidas.

Que Deus os abençoe no nome de Jesus

Amém.

Vivo por Jesus                           Idolatria não

sexta-feira, 18 de março de 2011

Não haverá outro que se deixe morrer assim por você! 2ª parte.

 

imageComo afirmei na última postagem do dia 16 e que creio o Senhor assim quis que ontem não atualizasse. Não houve nenhum exagero por parte do Mel Gibson em retratar a morte de Jesus como descrito em Isaias e não da forma lúdica e melosa das produções anteriores.

O texto abaixo lhes mostrarão de forma tal que não poderão deixar de entender que apesar de estar na forma humana somente Jesus sendo filho de Deus poderia suportar tamanha atrocidade cometida contra uma pessoa.

Prepare para sentir (espero) uma emoção verdadeira ao conhecer não pela bem elaborada película cinematográfica mais pela descrição feita de tal maneira que  levam a qualquer um questionar-se: Como pode alguém amar tanto a ponto de suportar tal sofrimento mesmo sabendo que ainda assim seria desacreditado e rejeitado por muitos?

Eu então te pergunto: Como  se sente agora que sabe como Jesus morreu por você?

Eu até hoje pergunto: Por mim Senhor? E a única resposta que me vem ao coração é:  Eu não merecia!

A Crucificação de Cristo,
a partir de um ponto de vista médico

de C. Truman Davis

Lendo o livro de Jim Bishop “O Dia Que Cristo Morreu”, eu percebi que durante vários anos eu tinha tornado a crucificação de Jesus mais ou menos sem valor, que havia crescido calos em meu coração sobre este horror, por tratar seus detalhes de forma tão familiar - e pela amizade distante que eu tinha com nosso Senhor. Eu finalmente havia percebido que, mesmo como médico, eu não entendia a verdadeira causa da morte de Jesus. Os escritores do evangelho não nos ajudam muito com este ponto, porque a crucificação era tão comum naquele tempo que, aparentemente, acharam que uma descrição detalhada seria desnecessária. Por isso só temos as palavras concisas dos evangelistas “Então, Pilatos, após mandar açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado.”

Eu não tenho nenhuma competência para discutir o infinito sofrimento psíquico e espiritual do Deus Encarnado que paga pelos pecados do homem caído. Mas parecia a mim que como um médico eu poderia procurar de forma mais detalhada os aspectos fisiológicos e anatômicos da paixão de nosso Senhor. O que foi que o corpo de Jesus de Nazaré de fato suportou durante essas horas de tortura?

Dados históricos

Isto me levou primeiro a um estudo da prática de crucificação, quer dizer, tortura e execução por fixação numa cruz. Eu estou endividado a muitos que estudaram este assunto no passado, e especialmente para um colega contemporâneo, Dr. Pierre Barbet, um cirurgião francês que fez uma pesquisa histórica e experimental exaustiva e escreveu extensivamente no assunto.

Aparentemente, a primeira prática conhecida de crucificação foi realizado pelos persas. Alexandre e seus generais trouxeram esta prática para o mundo mediterrâneo--para o Egito e para Cartago. Os romanos aparentemente aprenderam a prática dos cartagineses e (como quase tudo que os romanos fizeram) rapidamente desenvolveram nesta prática um grau muito alto de eficiência e habilidade. Vários autores romanos (Lívio, Cícero, Tácito) comentam a crucificação, e são descritas várias inovações, modificações, e variações na literatura antiga.

Por exemplo, a porção vertical da cruz (ou “stipes”) poderia ter o braço que cruzava (ou “patibulum”) fixado cerca de um metro debaixo de seu topo como nós geralmente pensamos na cruz latina. A forma mais comum usada no dia de nosso Senhor, porém, era a cruz “Tau”, formado como nossa letra “T”. Nesta cruz o patibulum era fixado ao topo do stipes. Há evidência arqueológica que foi neste tipo de cruz que Jesus foi crucificado. Sem qualquer prova histórica ou bíblica, pintores Medievais e da Renascença nos deram o retrato de Cristo levando a cruz inteira. Mas o poste vertical, ou stipes, geralmente era fixado permanentemente no chão no local de execução. O homem condenado foi forçado a levar o patibulum, pesando aproximadamente 50 quilos, da prisão para o lugar de execução.

Muitos dos pintores e a maioria dos escultores de crucificação, também mostram os cravos passados pelas palmas. Contos romanos históricos e trabalho experimental estabeleceram que os cravos foram colocados entre os ossos pequenos dos pulsos (radial e ulna) e não pelas palmas. Cravos colocados pelas palmas sairiam por entre os dedos se o corpo fosse forçado a se apoiar neles. O equívoco pode ter ocorrido por uma interpretação errada das palavras de Jesus para Tomé, “vê as minhas mãos”. Anatomistas, modernos e antigos, sempre consideraram o pulso como parte da mão.

Um titulus, ou pequena placa, declarando o crime da vítima normalmente era colocado num mastro, levado à frente da procissão da prisão, e depois pregado à cruz de forma que estendia sobre a cabeça. Este sinal com seu mastro pregado ao topo teria dado à cruz um pouco da forma característica da cruz latina.

O suor como gotas de sangue

O sofrimento físico de Jesus começou no Getsêmani. Em Lucas diz: "E, estando em agonia, orava mais intensamente. E aconteceu que o seu suor se tornou como gotas de sangue caindo sobre a terra." (Lc 22:44) Todos os truques têm sido usados por escolas modernas para explicarem esta fase, aparentemente seguindo a impressão que isto não podia acontecer. No entanto, consegue-se muito consultando a literatura médica. Apesar de muito raro, o fenômeno de suor de sangue é bem documentado. Sujeito a um stress emocional, finos capilares nas glândulas sudoríparas podem se romper, misturando assim o sangue com o suor. Este processo poderia causar fraqueza e choque. Atenção médica é necessária para prevenir hipotermia.

Após a prisão no meio da noite, Jesus foi levado ao Sinédrio e Caifás o sumo sacerdote, onde sofreu o primeiro traumatismo físico. Jesus foi esbofeteado na face por um soldado, por manter-se em silêncio ao ser interrogado por Caifás. Os soldados do palácio tamparam seus olhos e zombaram dele, pedindo para que identificasse quem o estava batendo, e esbofeteavam a Sua face.

A condenação

De manhã cedo, Jesus, surrado e com hematomas, desidratado, e exausto por não dormir, é levado ao Pretório da Fortaleza Antônia, o centro de governo do Procurador da Judéia, Pôncio Pilatos. Você deve já conhecer a tentativa de Pilatos de passar a responsabilidade para Herodes Antipas, tetrarca da Judéia. Aparentemente, Jesus não sofreu maus tratos nas mãos de Herodes e foi devolvido a Pilatos. Foi em resposta aos gritos da multidão que Pilatos ordenou que Bar-Abbas fosse solto e condenou Jesus ao açoite e à crucificação.

Há muita diferença de opinião entre autoridades sobre o fato incomum de Jesus ser açoitado como um prelúdio à crucificação. A maioria dos escritores romanos deste período não associam os dois. Muitos peritos acreditam que Pilatos originalmente mandou que Jesus fosse açoitado como o castigo completo dele. A pena de morte através de crucificação só viria em resposta à acusação da multidão de que o Procurador não estava defendendo César corretamente contra este pretendente que supostamente reivindicou ser o Rei dos judeus.

Os preparativos para as chicotadas foram realizados quando o prisioneiro era despido de suas roupas, e suas mãos amarradas a um poste, acima de sua cabeça. É duvidoso se os Romanos teriam seguido as leis judaicas quanto às chicotadas. Os judeus tinham uma lei antiga que proibia mais de 40 (quarenta) chicotadas.

O açoite

O soldado romano dá um passo a frente com o flagrum (açoite) em sua mão. Este é um chicote com várias tiras pesadas de couro com duas pequenas bolas de chumbo amarradas nas pontas de cada tira. O pesado chicote é batido com toda força contra os ombros, costas e pernas de Jesus. Primeiramente as pesadas tiras de couro cortam apenas a pele. Então, conforme as chicotadas continuam, elas cortam os tecidos debaixo da pele, rompendo os capilares e veias da pele, causando marcas de sangue, e finalmente, hemorragia arterial de vasos da musculatura.

As pequenas bolas de chumbo primeiramente produzem grandes, profundos hematomas, que se rompem com as subseqüentes chicotadas. Finalmente, a pele das costas está pendurada em tiras e toda a área está uma irreconhecível massa de tecido ensangüentado. Quando é determinado, pelo centurião responsável, que o prisioneiro está a beira da morte, então o espancamento é encerrado.

Então, Jesus, quase desmaiando é desamarrado, e lhe é permitido cair no pavimento de pedra, molhado com Seu próprio sangue. Os soldados romanos vêm uma grande piada neste Judeu, que se dizia ser o Rei. Eles atiram um manto sobre os seus ombros e colocam um pau em suas mãos, como um cetro. Eles ainda precisam de uma coroa para completar a cena. Um pequeno galho flexível, coberto de longos espinhos é enrolado em forma de uma coroa e pressionado sobre Sua cabeça. Novamente, há uma intensa hemorragia (o couro do crânio é uma das regiões mais irrigadas do nosso corpo).

Após zombarem dele, e baterem em sua face, tiram o pau de suas mãos e batem em sua cabeça, fazendo com que os espinhos se aprofundem em sua cabeça. Finalmente, cansado de seu sádico esporte, o manto é retirado de suas costas. O manto, por sua vez, já havia aderido ao sangue e grudado nas feridas. Como em uma descuidada remoção de uma atadura cirúrgica, sua retirada causa dor torturante. As feridas começam a sangrar como se ele estivesse apanhando outra vez.

A cruz

Em respeito ao costume dos judeus, os romanos devolvem a roupa de Jesus. A pesada barra horizontal da cruz á amarrada sobre seus ombros, e a procissão do Cristo condenado, dois ladrões e o destacamento dos soldados romanos para a execução, encabeçado por um centurião, começa a vagarosa jornada até o Gólgota. Apesar do esforço de andar ereto, o peso da madeira somado ao choque produzido pela grande perda de sangue, é demais para ele. Ele tropeça e cai. As lascas da madeira áspera rasgam a pele dilacerada e os músculos de seus ombros. Ele tenta se levantar, mas os músculos humanos já chegaram ao seu limite.

O centurião, ansioso para realizar a crucificação, escolhe um observador norte-africano, Simão, um Cirineu, para carregar a cruz. Jesus segue ainda sangrando, com o suor frio de choque. A jornada de mais de 800 metros da fortaleza Antônia até Gólgota é então completada. O prisioneiro é despido - exceto por um pedaço de pano que era permitido aos judeus.

A crucificação

A crucificação começa: Jesus é oferecido vinho com mirra, um leve analgésico. Jesus se recusa a beber. Simão é ordenado a colocar a barra no chão e Jesus é rapidamente jogado de costas, com seus ombros contra a madeira. O legionário procura a depressão entre os osso de seu pulso. Ele bate um pesado cravo de ferro quadrado que traspassa o pulso de Jesus, entrando na madeira. Rapidamente ele se move para o outro lado e repete a mesma ação, tomando o cuidado de não esticar os ombros demais, para possibilitar alguma flexão e movimento. A barra da cruz é então levantada e colocado em cima do poste, e sobre o topo é pregada a inscrição onde se lê: "Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus".

O pé esquerdo agora é empurrado para trás contra o pé direito, e com ambos os pés estendidos, dedos dos pés para baixo, um cravo é batido através deles, deixando os joelhos dobrados moderadamente. A vítima agora é crucificada. Enquanto ele cai para baixo aos poucos, com mais peso nos cravos nos pulsos a dor insuportável corre pelos dedos e para cima dos braços para explodir no cérebro – os cravos nos pulsos estão pondo pressão nos nervos medianos. Quando ele se empurra para cima para evitar este tormento de alongamento, ele coloca seu peso inteiro no cravo que passa pelos pés. Novamente há a agonia queimando do cravo que rasga pelos nervos entre os ossos dos pés.

Neste ponto, outro fenômeno ocorre. Enquanto os braços se cansam, grandes ondas de cãibras percorrem seus músculos, causando intensa dor. Com estas cãibras, vem a dificuldade de empurrar-se para cima. Pendurado por seus braços, os músculos peitorais ficam paralisados, e o músculos intercostais incapazes de agir. O ar pode ser aspirado pelos pulmões, mas não pode ser expirado. Jesus luta para se levantar a fim de fazer uma respiração. Finalmente, dióxido de carbono é acumulado nos pulmões e no sangue, e as cãibras diminuem. Esporadicamente, ele é capaz de se levantar e expirar e inspirar o oxigênio vital. Sem dúvida, foi durante este período que Jesus consegui falar as sete frases registradas:

Jesus olhando para os soldados romanos, lançando sorte sobre suas vestes disse: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. " (Lucas 23:34)

Ao ladrão arrependido, Jesus disse: "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso." (Lucas 23:43)

Olhando para baixo para Maria, sua mãe, Jesus disse: “Mulher, eis aí teu filho.” E ao atemorizado e quebrantado adolescente João, “Eis aí tua mãe.” (João 19:26-27)

O próximo clamor veio do início do Salmo 22, “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”

Ele passa horas de dor sem limite, ciclos de contorção, câimbras nas juntas, asfixia intermitente e parcial, intensa dor por causa das lascas enfiadas nos tecidos de suas costas dilaceradas, conforme ele se levanta contra o poste da cruz. Então outra dor agonizante começa. Uma profunda dor no peito, enquanto seu pericárdio se enche de um líquido que comprime o coração.

Lembramos o Salmo 22 versículo 14 “Derramei-me como água, e todos os meus ossos se desconjuntaram; meu coração fez-se como cera, derreteu-se dentro de mim.”

Agora está quase acabado - a perda de líquidos dos tecidos atinge um nível crítico - o coração comprimido se esforça para bombear o sangue grosso e pesado aos tecidos - os pulmões torturados tentam tomar pequenos golpes de ar. Os tecidos, marcados pela desidratação, mandam seus estímulos para o cérebro.

Jesus clama “Tenho sede!” (João 19:28)

Lembramos outro versículo do profético Salmo 22 “Secou-se o meu vigor, como um caco de barro, e a língua se me apega ao céu da boca; assim, me deitas no pó da morte.”

Uma esponja molhada em “posca”, o vinho azedo que era a bebida dos soldados romanos, é levantada aos seus lábios. Ele, aparentemente, não toma este líquido. O corpo de Jesus chega ao extremo, e ele pode sentir o calafrio da morte passando sobre seu corpo. Este acontecimento traz as suas próximas palavras - provavelmente, um pouco mais que um torturado suspiro “Está consumado!”. (João 19:30)

Sua missão de sacrifício está concluída. Finalmente, ele pode permitir o seu corpo morrer.

Com um último esforço, ele mais uma vez pressiona o seu peso sobre os pés contra o cravo, estica as suas pernas, respira fundo e grita seu último clamor: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito!” (Lucas 23:46).

O resto você sabe. Para não profanar a Páscoa, os judeus pediam para que o réus fossem despachados e removidos das cruzes. O método comum de terminar uma crucificação era por crucificatura, quebrando os ossos das pernas. Isto impedia que a vítima se levantasse, e assim eles não podiam aliviar a tensão dos músculos do peito e logo sufocaram. As pernas dos dois ladrões foram quebradas, mas, quando os soldados chegaram a Jesus viram que não era necessário.

Conclusão

Aparentemente, para ter certeza da morte, um soldado traspassou sua lança entre o quinto espaço das costelas, enfiado para cima em direção ao pericárdio, até o coração. O verso 34 do capítulo 19 do evangelho de João diz: "E imediatamente verteu sangue e água." Isto era saída de fluido do saco que recobre o coração, e o sangue do interior do coração. Nós, portanto, concluímos que nosso Senhor morreu, não de asfixia, mas de um enfarte de coração, causado por choque e constrição do coração por fluidos no pericárdio.

Assim nós tivemos nosso olhar rápido – inclusive a evidência médica – daquele epítome de maldade que o homem exibiu para com o Homem e para com Deus. Foi uma visão terrível, e mais que suficiente para nos deixar desesperados e deprimidos. Como podemos ser gratos que nós temos o grande capítulo subsequente da clemência infinita de Deus para com o homem – o milagre da expiação e a expectativa da manhã triunfante da Páscoa.

© Copyright C. Truman Davis

C. Truman Davis é um Oftalmologista nacionalmente respeitado, vice-presidente da Associação Americana de Oftalmologia, e uma figura ativa no movimento de escolas Cristãs. Ele é o fundador e presidente do excelente Trinity Christian School em Mesa, Arizona, e um docente do Grove City College.

[Esta tradução foi realizada para o site www.hermeneutica.com baseada em várias versões deste relato em inglês e traduções em português. Não há restrição quanto à reprodução desta versão do relato médico. No entanto, pedimos que os interessados tenham a consideração de preservar as referencias à autoria original e uma referencia ao site.]

Que Deus possa estar trabalhando em seu coração para que um dia esteja participando da alegria de saber que mesmo após uma morte tão indigna  Jesus Vive Reina e Voltará.

Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu da vista deles.

E eles ficaram com os olhos fixos no céu enquanto ele subia. De repente surgiram diante deles dois homens vestidos de branco,

que lhes disseram: "Galileus, por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado ao céu, voltará da mesma forma como o viram subir". Atos dos Apóstolos 1:9-11.

Amém

quarta-feira, 16 de março de 2011

Não haverá outro que se deixe morrer assim por você!

comprado por um alto preço
Hoje quero que vocês vejam como a Bíblia é mais que um livro ou o seu próprio significado de origem: Reunião de Livros. Gostaria que lessem atentamente todo o capitulo 53 de Isaias e depois assistissem ao vídeo abaixo e refletissem com o coração aberto a letra desta canção de Louvor ao Nosso Senhor Jesus Cristo.
Creio que serão capazes de entender porque sou apaixonado pelo meu Jesus.
Através deste vídeo que tenho uma cópia guardada como algo muito precioso: Pois lembram-me o quanto sou devedor e me mostra quão insignificantes são as tribulações que possa estar passando ou vim a passar.
Por isso que não canso de afirmar que Não há outro que possa leva-los até Deus.
Quem creu em nossa mensagem e a quem foi revelado o braço do Senhor?
Ele cresceu diante dele como um broto tenro, e como uma raiz saída de uma terra seca. Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada em sua aparência para que o desejássemos.
Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de tristeza e familiarizado com o sofrimento. Como alguém de quem os homens escondem o rosto, foi desprezado, e nós não o tínhamos em estima.
Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o consideramos castigado por Deus, por ele atingido e afligido.
Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniqüidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados.
Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós.
Ele foi oprimido e afligido, contudo não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado para o matadouro, e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada, ele não abriu a sua boca.
Com julgamento opressivo ele foi levado. E quem pode falar dos seus descendentes? Pois ele foi eliminado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo ele foi golpeado.
Foi-lhe dado um túmulo com os ímpios, e com os ricos em sua morte, embora não tivesse cometido qualquer violência nem houvesse qualquer mentira em sua boca. 
Contudo foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo sofrer, e, embora o Senhor faça da vida dele uma oferta pela culpa, ele verá sua prole e prolongará seus dias, e a vontade do Senhor prosperará em sua mão.
Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a luz e ficará satisfeito; pelo seu conhecimento meu servo justo justificará a muitos, e levará a iniqüidade deles.
Por isso eu lhe darei uma porção entre os grandes, e ele dividirá os despojos com os fortes, porquanto ele derramou sua vida até à morte, e foi contado entre os transgressores. Pois ele carregou o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores.
Profeta Isaias 53:1-12 Descreveu a morte de Jesus Cristo aproximadamente 740 anos antes da sua crucificação.
Foi por mim e por você! Porquê resiste ainda?
 
Não há nenhum exagero cinematográfico nestas imagens que retratam como foi a morte de Jesus. Os Romanos eram especialistas em torturas e os vários documentos da época do domínio deles em Jerusalém descrevem como eram os seus instrumentos de tortura. Deste a psicológica de forçarem o condenado a carregar a sua própria Cruz  e suas aplicações.
Em outra postagem vocês verão até que ponto vai a maldade contra os Homens e contra Deus.
Que o sangue derramando não só na Cruz mais em todo o caminho até o calvário por Jesus não tenha sido em vão para você que leu viu e ouviu como e porquê Ele morreu.
Amém.

terça-feira, 15 de março de 2011

Tudo é melhor quando seguimos Jesus.

ia_2corintios5_15E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Marcos 8:34

A vida de uma pessoa que resolve seguir a Cristo não poderá continuar a ser igual a vida que ela tinha até tomar esta decisão. Seguir a Jesus implica necessariamente em uma vida de renuncia.

A principal delas e a primordial podemos assim dizer é: O Orgulho.

Toda pessoa que é orgulhosa de si mesmo e que normalmente pensa estar em condição de ser seguidor de Jesus  não terá condições de se manter fiel diante daquilo que o Senhor pedirá.

Podemos ver isto na passagem do jovem rico que se dirige a Jesus como já decidido a segui-lo mais que antes precisa de uma última informação: Certo homem importante lhe perguntou: "Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? " Lucas 18:18

Se observar atentamente a abordagem verão claramente uma pintada também de arrogância, pois ele já havia se convencido de que pouco lhe faltaria para conseguir a vida eterna.

Jesus, porém questiona o porquê dele o chamar de bom e mais; até se exclui de possuir esta qualidade, ora podemos pensar, mais Jesus também não é Deus? Sim Ele o é, porém lembre-se que ele estava entre nós na condição de homem igual a todos nós e em tudo foi tentado, porém não cedeu a nenhuma tentação. Por isso não aceitou ser tratado em igual condição de Deus Pai.

"Por que você me chama bom?”, respondeu Jesus. "Não há ninguém que seja bom, a não ser somente Deus. Lucas 18:19

Tendo dito isso Jesus dirigiu-se ao jovem e falou que ele deveria observar os mandamentos de Deus, ao que de pronto ele respondeu que assim fazia deste a adolescência.

Então talvez ele tivesse razão para considerar-se pronto para a vida eterna, dirão alguns. Mais não! Jesus disse que faltava ainda uma coisa. - Ao ouvir isso, disse-lhe Jesus: "Falta-lhe ainda uma coisa. Venda tudo o que você possui e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro nos céus. Depois venha e siga-me". Lucas 18:22.

Ouvindo isso, ele ficou triste, porque era muito rico.

Vendo-o entristecido, Jesus disse: “Como é difícil aos ricos entrar no Reino de Deus”!

“De fato, é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus”. Lucas 18:24;25.

Os que ouviam ficaram confusos com a resposta de Jesus. - Os que ouviram isso perguntaram: "Então, quem pode ser salvo? " Lucas 18:26.

Creio que está é a mesma pergunta que vocês podem estar se fazendo agora. Principalmente porque sabemos que não são muitas as pessoas ricas que buscam seguir e servir a Jesus.

Porém Jesus os ensinou: - Jesus respondeu: "O que é impossível para os homens é possível para Deus". Lucas 18:27.

A grande dificuldade de uma pessoa que coloca sua vida na dependência do dinheiro de seguir e servir a Jesus é justamente pela sua incapacidade de atentar para inutilidade das riquezas quando se trata de ficar livre do pecado. Pensam que suas riquezas os livrarão de todas as consequências. Mais não livrará! Pelo contrario a palavra de Deus diz claramente: Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor. Romanos 6:23

Sabemos que muitos são levados a crerem que poderão ainda que ricos e pecadores conseguirão uma reserva se derem muitas esmolas, inútil será! A palavra diz:

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus”.

“Não vem das obras, para que ninguém se glorie” Efésios 2:8;9 – Vejam o perigo do orgulho humano é impedimento para sua salvação, pois se não fosse assim Deus não afirmaria que o homem seria capaz de reivindicar para si mesmo a sua salvação.

Pareço estar tendo uma postura anticristã ou está criticando que dar esmolas aos pobres, mais não é, vejam o que o próprio Jesus falou sobre o dar esmolas. - Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus.

Portanto, quando você der esmola, não anuncie isso com trombetas, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, a fim de serem honrados pelos outros. Eu lhes garanto que eles já receberam sua plena recompensa. Mateus 6:1;2.

A bíblia não se posiciona contra que ajuda aos pobres, porém o que Jesus quer ensinar é que mais importante do que a esmola é a intenção que motiva esta doação.

Pensar que pode agradar a Deus somente com esmolas aos pobres é uma das motivações que infelizmente não credita a quem assim pensa; pois mesmo que a sua ação possa estar aparentemente servindo para amenizar a situação de pobreza de quem a recebe, para quem dar tem que ter algo a mais para que seja agradável a Deus e vemos na própria bíblia como isso é possível:

E havia em Cesaréia um homem por nome Cornélio, centurião da coorte chamada italiana,

Piedoso e temente a Deus, com toda a sua casa, o qual fazia muitas esmolas ao povo, e de contínuo orava a Deus. Atos 10:1;2.Vemos nesta passagem 04 condições que faz com que Deus atente para uma pessoa.

1ª Ser piedoso;

2ª Ser temente a Deus

3ª Reunir todos da sua casa no mesmo proposito;

4ª E por fim estar sempre orando a Deus.

Está é com certeza a maneira correta de alguém que tem mais do que precisa ser realmente nobre em suas esmolas: - E eis que diante de mim se apresentou um homem com vestes resplandecentes, e disse: Cornélio, a tua oração foi ouvida, e as tuas esmolas estão em memória diante de Deus. Atos 10:31.

A verdadeira esmola tem que ser acompanhada da intenção maior de estar agradando a Deus. Pois quem dar esmolas esperando reconhecimento não está dando de coração mais por uma quase obrigação formal.

Ouçam meus amados irmãos: não escolheu Deus os que são pobres aos olhos do mundo para serem ricos em fé e herdarem o Reino que ele prometeu aos que o amam? Tiago 2:5

Quem pode dizer que são de verdades ricas? Os que possuem riquezas matérias? - Assim acontece com quem guarda para si riquezas, mas não é rico para com Deus. Lucas 12:21 - E mais ainda exorta o Senhor: "Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam.

Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Mateus 6:19;20.

Quanta sabedoria há nas palavras de Deus, ou não veem a discrição exata da situação dos que confiam na sua riqueza mais, porém sofrem para mante-las longe de todas as ameaças de roubos, prejuízos, falência e outras perdas.

Agora mesmo estamos vendo com tristeza a fragilidade das riquezas terrenas, vemos consternados como Cristãos a morte de milhares de pessoas que foram tragadas literalmente pelas ondas de um elemento da natureza a quem os próprios Japoneses deram o nome de Tsunami por serem de fato os mais susceptíveis a sofrerem as suas consequências; que independente de toda tecnologia e riquezas que os colocam como potencia mundial foram capazes de livra-los das terríveis consequências que temos visto nos noticiários.

Não estou associando a nenhuma participação de Deus a estes eventos, como muitos desconhecedores ou supostos conhecedores da palavra de Deus que se aproveitam do desconhecimento da maioria para assim tentar fazer de Deus o causador. Quantos aos eventos relatados na Bíblia sobre o fim do mundo como conhecemos é fato, porém não haverá seleção de povos pelas suas opções de Fé.

Mais é bom que saibam que as várias situações de anormalidades que vem assolando o mundo, sejam originadas por elementos da natureza, guerras, aumento da violência urbana, drogas e tudo mais é consequência do desequilíbrio entre o bem e o mal que está aparentemente predominado em todo o mundo. A cada dia são vemos nos cinemas, nas novelas e na vida real a glamourização dos vícios e pecados relatados na Bíblia.

Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto como antes já os adverti que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus. Gálatas 5:19-21

Por todo lado temos os povos deixando as suas tradições seculares para trás e apegando-se a uma falsa doutrina de liberdade total. Liberdade está que somente é associada à negação de valores e princípios que sempre nortearam e fizeram separação do homem racional dos animais irracionais.

O que vemos, no entanto é a involução do ser humano justamente naquilo que pensam ser liberdade:

Mata-se por qualquer motivo; Traição, Adultério é uma pratica justificada; Prega-se o fim da autoridade dos pais na criação dos filhos; o rompimento do laço do matrimonio pelo retorno ao primitivo direito da promiscuidade dos parceiros; a educação básica é deixada de lado e prevalece o poder a autoridade; a ganancia sem fim destrói em minutos o que a natureza levou séculos para disponibilizar ao nosso favor; o amor ao próximo foi substituído pelo sexo livre o relacionamento com Deus foi abandonado pela autossuficiência da ciência e dos avanços tecnológicos.

Contudo pelas devastações provocadas em todo mundo e por todas essas opções contrarias a normalidade feitas pela humanidade não tardará muito para estarmos de novo vivendo como na Idade das Trevas.

Sem Deus, Sem sentimentos humanos e próximos do verdadeiro fim do mundo e sem que de fato aja nenhuma participação de Deus. Pois será que haverá quem tenha ouvido a nossa pregação?

Quando lemos na Bíblia os relatos sobre os acontecimentos que irão sobrevir ao mundo, ainda que não saibamos quando de fato sucederá uma coisa não deve ser ignorada. Ao longo de toda historia da humanidade conforme conhecemos e mesmo que questionada e de todas as formas sofrido tentativas de desacredita-la nada do que ela relata já não aconteceu estar acontecendo e com certeza acontecerá.

A questão então é. De que lado você estará?

Reflita sobre os últimos acontecimentos não pelas óticas alarmistas ou apocalípticas, reflitam pela essência que há em cada ser humano: A necessidade de voltar aos braços do seu criador.

E somente por Jesus o único caminho que leva Deus poderá alcançar a condição de viverem a vida eterna.

Devemos orar pelo povo Japonês neste momento de grande sofrimento e não devemos deixar de pedir misericórdia de Deus por toda humanidade.

Amém.

Vivo por Jesus

segunda-feira, 14 de março de 2011

Importa obedecer a Deus.

ia_romanos8_32

Então, chamando-os novamente, ordenaram-lhes que não falassem nem ensinassem em nome de Jesus. Mas Pedro e João responderam: "Julguem os senhores mesmos se é justo aos olhos de Deus obedecer aos senhores e não a Deus. Atos 4:18;19.

Hoje em dia é comum vermos pessoas que declaradamente dizem não querer saber de Deus ou Jesus e mesmo que confessando não o desejarem, ainda assim utilizam os argumentos da modernidade e liberdade de escolha como principal motivação.

Eu fico pensando qual seria a compreensão dessas pessoas quanto à expressão Liberdade? Alias esta expressão já gerava confusão em relação à condição de liberto entre os Judeus deste a época em que Cristo esteve entre nós. Quando Jesus afirmou que o conhecimento das Escrituras Sagradas libertaria uma pessoa verdadeiramente.: E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará". Os Judeus, assim como muitas pessoas atualmente que pensam que por sua ascensão social ou econômica não estão sujeito a nada ou a ninguém ficaram confusos: Eles lhe responderam: Somos descendentes de Abraão e nunca fomos escravos de ninguém. Como você pode dizer que seremos livres? João 8:32;33.

Contudo meus caros Jesus sempre esteve certo e tudo que falava expressa ainda nos dias atuais a verdadeira condição dos homens que ainda pensam desfrutar de liberdades que nunca experimentaram antes. Quanto engano! Para as pessoas que diziam e as que  pensam realmente ser liberto do julgo da escravidão, não somente das muitas escravidões provocada pelos homens ou das satisfações da carne.: Jesus respondeu: "Digo-lhes a verdade: Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado. João 8:34.

Então? Quem pode agora afirmar que é realmente Livre? Ou há que possa dizer que nunca pecou? Com certeza diria isto diante de Jesus: Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós. I João 1:10.

Sim amigos, não importa a condição social, cultural, econômica, o poder ou autoridade concedida ou suas obras de caridade pela oblação dos seus erros. Nada do que pense uma pessoa fazer para “agradar a Deus” será capaz de liberta-lo da sua condição de Escravo dos Pecados ou ainda pensas que não é pecador? Se ainda pensas assim nem comunhão com Deus tens: Vão aprender o que significa isto: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’. Pois eu não vim chamar justos, mas pecadores. Mateus 9:13.

Respondeu Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. João 14:6.

Somente por Jesus qualquer um independente do que seja ou tenha pode ser liberto do Pecado e achegar-se a Deus.

Como posso ter tanta certeza sem que esteja sendo arrogante em afirmar que não há sobre, sob ou acima da terra nenhum outro nome a que importe ser adorado se não o de Jesus Cristo! Que nada adiantará servir a outros deuses, que não importa se pensa ter uma religião ou filosofia ou até que sendo ateu poderá por si ou por outro nome ser salvo do pecado.

Pelo simples fato que nenhum dos motivos, exemplos ou virtudes humanas levou a ninguém a ser obediente a Deus ao único proposito de Nascer , Viver e Morrer para me salvar e salva-lo também! Só Jesus… Só Ele e mais ninguém!

Logo, assim como por meio da desobediência de um só homem (Adão) muitos foram feitos pecadores, assim também, por meio da obediência de um único homem (Jesus Cristo) muitos serão feitos justos.

A lei foi introduzida para que a transgressão fosse ressaltada. Mas onde aumentou o pecado, transbordou a graça,

a fim de que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reine pela justiça para conceder vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. Romanos 5:19-21.

A mínima pratica de civilidade que ainda resta entre as civilizações e a espécie humana é conseguida através do peso das Leis Civis ou Militares e até Religiosas impostas. Leis estas que já haviam sido estabelecidas mesmo antes de Cristo e como afirma o versículo acima: Ressalta ainda mais pela sua necessidade as muitas transgressões dos homens.

Transgressões = Quebra de uma ordem, de um dever ou de uma lei (Is 43.25; Rm 5.14)." (Dicionário Bíblico Ebenezer)  e também v.t. Contravir a uma ordem, a uma lei. (Sin.: violar, infringir.) (Dicionário Aurélio)

Somente Jesus pela Graça = Favor imerecido, benefício não obtido por serviços, bondade recebida gratuitamente. O dom maravilhoso de DEUS, perdão dos pecados e capacidade de viver com dignidade no presente e com esperança para o futuro. (Dicionário Bíblico Ebenezer).

Sim amigos pela Graça e não por promessas, penitencias, rezas a santos, adoração de imagens, espíritos de luz (negra), entidades ou quem ou o que pense valer a pena adorar.
Nada, Ninguém, Nenhum ou coisa alguma, ou que pense, ache poderá substituir o único e ultimo sacrifício de sangue pela expiação dos meus e seus pecados.

Não me julgue fanático ou prepotente! Eu estou lhes dizendo o que Jesus lhes diria se dessem oportunidade a Ele: E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno. Apocalipse 1:18.

E mais! Assim como Pedro e João no versículo inicial eu lhes pergunto: Importa obedecer a Deus ou a homens?

Creiam amigos, vejam todas as evidências que estão na bíblia e que quanto mais tentam refuta-las mais coerentes e verdadeiras as tornam.

Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende. Lucas 15:10

Jesus te Ama e deseja compartilhar o seu sacrifício na Cruz também para você! A escolha é sua: Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se. Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo. Apocalipse 3:19;20.

Venha para Jesus e seja liberto: Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. João 8:36.

E o filho é um só: Jesus Cristo!  Ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando da suprema glória lhe foi dirigida a voz que disse: "Este é o meu filho amado, em quem me agrado".

No nome de Jesus.

Amém.

Vivo por Jesus

domingo, 13 de março de 2011

Abrigue-se em Jesus.

agua_thumbs

Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste. Colossenses 1:17

Há muitas pessoas no mundo que dizem ou irão dizer quando afinal estiver diante de Jesus a sua esquerda que não o conheceram e nunca lhes foram dito que Ele era Deus.

Quando o Filho do homem vier em sua glória, com todos os anjos, assentar-se-á em seu trono na glória celestial.

Todas as nações serão reunidas diante dele, e ele separará umas das outras como o pastor separa as ovelhas dos bodes.

E colocará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda. Mateus 25:31-33.

Lamentavelmente não será aceita como desculpa está alegação! Pois como estar no versículo 1:17 tudo subsiste por causa de Jesus. A natureza em todas as suas formas minerais ou animais, orgânicas ou inorgânicas o céu e seus firmamentos os mares, rios tudo no universo resplandece a plenitude de Jesus a Glória de Deus.

Nem poderão alegar que não tiveram conhecimento da palavra de Deus. Ora por mentis ainda? A Bíblia é o livro mais editado no mundo existem traduções da bíblia para quase todas as línguas faladas no mundo. Historias, Fabulas Filmes, Imagens de todas as maneiras se fala de Jesus, mesmo que as vezes com intenção de desacredita-lo, então como dirás a Ele que nunca soube? Então Ele de responderá: Se eu não tivesse vindo e lhes falado, não seriam culpados de pecado. Agora, contudo, eles não têm desculpa para o seu pecado. João 15:22.

Li em um site dos muitos que desde o dia 11/03/2011 após o Terremoto e o Tsunami que atingiu o Japão um comentário de um internauta que dizia: Que achava que esta historia de fim do mundo era coisa de crente, mais que agora ele via pela força com qual natureza pode destruir em poucos minutos o que se levou ano para construir, que as pessoas deveriam se voltar mais para Deus.

Não vou engrossar o rol daqueles que possam achar que esses acontecimentos são sinais do fim do mundo. Mais uma coisa tenho para dizer a quem ler está postagem.

Apesar de Deus não utilizar de fenômenos naturais ou castigar os homens como alguns creem e outros até neste momento lembram-se Dele no intuito de culpa-lo ou questionar a sua não interversão ante a tanta perdas de vidas humanas. Eu os pergunto então! Que direto acham ter para querer culpar Deus ou achar que Ele deveria interferir? Antes que formule a resposta em seus pensamentos vou utilizar  uma passagem na qual Jesus deixa claro porque se acontecer uma “tragédia” na vida de uma pessoa ou no caso de um país. Deus não pode ser questionado quanto ao seu poder de permitir ou evitar:

Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha.

Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha.

Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia.

Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela caiu. E foi grande a sua queda. Mateus 7:24-27

Perceberam que não se trata de uma simples questão de querer culpar a Deus pelas consequências  de uma catástrofe natural ou não. Quando alguém não deseja algo mesmo que seja para o próprio bem dela e é advertida para seu erro normalmente não quer dar ouvido a quem o adverte. Exatamente por ter pregado alertando a todos que o ouvia do erro que estavam cometendo e seus muitos pecados, que Jesus foi perseguido, preso, julgado injustamente e condenado a morte na Cruz.

Estava chegando ao mundo a verdadeira luz, que ilumina todos os homens.

Aquele que é a Palavra estava no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o reconheceu.

Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. João 1:9-11.

Não amigos, colocar sobre Deus a culpa das calamidades que assolam e ainda irão assolar o mundo não é a atitude correta. O Correto é que observem mais atentamente em qual terreno está construindo a sua casa.

Como é também correto concordar com este internauta quando ele afirma que as pessoas deveriam se voltar mais para Deus. A questão, porém é! Que entendam que só há um Deus a quem possa recorrer e não pode ser responsabilizado pelas escolhas que são feitas. Assim como um Pai que está pronto a acudir qualquer um dos seus filhos. Deus foi muito mais além! Enviou seu próprio filho para morrer pela salvação minha, sua e de quem quiser aceita-lo.

A questão novamente é! Onde você está construindo a sua casa?

Contudo, aos que o receberam aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus. João 1:12. Ou qual o Pai que não iria sair em socorro dos seus filhos?

Não cometam a loucura de culparem a Deus por aquilo que faz parte das escolhas pessoais de cada um. Este é o caráter Divino de Deus, pois mesmo sendo Deus não obriga as suas criaturas o aceitarem e nem as destrói por isso.

Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. I João 4:8

Não caiam na cilada do inimigo cuja maior artimanha foi fazer o mundo acreditar que ele não existe: O diabo o levou a um lugar alto e mostrou-lhe num relance todos os reinos do mundo. E lhe disse: Eu lhe darei toda a autoridade sobre eles e todo o seu esplendor, porque me foram dados e posso dá-los a quem eu quiser.

Então, se você me adorar tudo será seu. Lucas 4:5-7.

Creiam sim mais em Deus! E aceitem logo Jesus como seu único e suficiente Salvador. Pois ainda que o mundo não venha se acabar nem hoje ou amanhã para quem está com Jesus isso pouco importará.

Você pode viver a vida toda que lhe resta sem Jesus, mais morrer sem Ele será muito triste. (autor desconhecido)

Só Jesus Cura, Salva e Liberta.

Amém.

Vivo por Jesus