sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. 2 Pedro 3:8.

clip_image001

Quando vejo pessoas que parece que só se lembram dos seus parentes e alguns amigos somente em ocasiões festivas como o Natal e Ano Novo. Não posso deixar de me perguntar: Para que então se lembrar de Jesus Cristo somente em um único dia? Quando a palavra ensina que devemos andar: Em santidade e justiça, diante dele todos os nossos dias. Lucas 1:75. Já que não sabemos contar os dias do Senhor.

Por essas questões não bem esclarecidas pelos responsáveis da instituição da data de 25 de dezembro é que eu não entendo como sendo correta a comemoração do nascimento de Jesus. Quando sabemos pelo que a Bíblia relata e é a verdade; que Jesus morreu mas porém após o terceiro dia ressuscitou! Portanto, a data na qual deveriam (se fosse por Ele determinado) para comemorar seria a que corresponde ao dia da sua ressurreição. Não acham? Por esta razão Cristo morreu e voltou a viver, para ser Senhor de vivos e de mortos. Romanos 14:9.

Eu confesso que apesar das controvérsias mesmo no meio evangélico no tocante a comemorar ou não este natal comercial. Procuro manter-me o mais distante possível de toda ou qualquer comemoração que aluda uma data que nunca foi revelada na Escritura Sagrada. E não é por ser reacionário ou fanático radical. Na verdade bem antes de me converter que eu nunca morri de amores por estas comemorações motivadas pelo consumismo (e olhe que eu podia), cuja a alegria maior é representada por dar e receber presentes.

Quando me converti senti no coração uma total aversão às comemorações que não encontrava algum respaldo espiritual. Pelo contrário, encorajem-se uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama "hoje", de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado, Hebreus 3:13.

Não haveria nenhum problema em comemorar o nascimento de Jesus. Afinal Ele é o único merecedor de ser lembrado, exaltado, glorificado e amado por todos. O problema é que não dá para achar que poderão ser melhores, mais felizes, mais sinceros, mais bondosos uns com o outro por lembrar-se Dele (e quando se lembram?) apenas em um único dia. O apostolo Paulo quando escreveu cartas aos romanos mencionou uma condição que por assusta muitas pessoas até hoje. Como está escrito: "Por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro". Romanos 8:36.

Entendo que o que Paulo está ensinando é exatamente a renuncia que um verdadeiro cristão fiel a Cristo faz diariamente ao se negar participar do que não está de acordo com o seu sacrifício. Jesus dizia a todos: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me. Lucas 9:23.

Ainda que de modo figurativo Jesus compare o negar a si mesmo, com o que vem a serem as coisas do mundo que agrada a carne, mas que são contrarias ao Espirito para as pessoas, como sendo o mesmo que carregar uma cruz para crucificação. Tamanha é a dificuldade que se tem para renunciar: as festas regadas a bebidas, jogos, loterias, drogas, fumo, mentira, adultério, fornicação, roubo, engano etc.

Quem faz a festa ou participa dela como sendo tão somente mais uma festa. Não tem por que se sentir ofendido com a minha posição declaradamente contraria há quem quer justificar-se associando também a Jesus! Grifei o também por que é o que ocorre há muito tempo desde que o verdadeiro sentindo e motivo; o da Natividade. Há muito foi trocado por Papais Noeis, Arvores Luzes e Presentes. Perdoem-me! Mas chega ser patética a tentativa de introduzir nos meios de cânticos de corais, representações da manjedoura, missas, rezas, procissões e nos comerciais: O nome de Jesus Cristo.

Sabe por que não dá depois de conhecer a palavra de Deus, engolir estas manifestações de adoração associadas a festas? Por quê! Quando Jesus se reuniu com os seus discípulos na data em que era comemorada a Pascoa que lembrava o livramento de Deus aos Judeus da morte dos primogênitos no Egito. Ele se reuniu para ordena-lhes; que não esquecessem que seria a última ceia que fariam com Ele.

Eles saíram e encontraram tudo como Jesus lhes tinha dito. Então, prepararam a Páscoa.
Quando chegou a hora, Jesus e os seus apóstolos reclinaram-se à mesa.
E disse-lhes: "Desejei ansiosamente comer esta Páscoa com vocês antes de sofrer.
Pois eu lhes digo: Não comerei dela novamente até que se cumpra no Reino de Deus".
Recebendo um cálice, ele deu graças e disse: "Tomem isto e partilhem uns com os outros.
Pois eu lhes digo que não beberei outra vez do fruto da videira até que venha o Reino de Deus".
Tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: "Isto é o meu corpo dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim".
Da mesma forma, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: "Este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vocês. Lucas 22:13-20

”façam isto em memória de mim” Lucas 22:19b. Vemos neste versículo que ao contrario de ordenar que comemorássemos o seu nascimento. Jesus Cristo está mostrando que o que importa é lembrar o motivo pelo qual Ele morreu.

Não vou me alongar expondo outros versículos que mostram que devemos entender que o motivo do nascimento de Jesus Cristo está diretamente ligado ao que iria acontecer após a sua morte. Dai! não ter sido dada importância data do seu nascimento.

O Apostolo Paulo dizia: Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo. 1 Coríntios 11:1.

E ensinou: Pois recebi do Senhor o que também lhes entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão
e, tendo dado graças, partiu-o e disse: "Isto é o meu corpo, que é dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim".
Da mesma forma, depois da ceia ele tomou o cálice e disse: "Este cálice é a nova aliança no meu sangue; façam isto, sempre que o beberem, em memória de mim".
Porque, sempre que comerem deste pão e beberem deste cálice, vocês anunciam a morte do Senhor até que ele venha.
Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpado de pecar contra o corpo e o sangue do Senhor.
Examine-se o homem a si mesmo, e então coma do pão e beba do cálice.
Pois quem come e bebe sem discernir o corpo do Senhor, come e bebe para sua própria condenação.
Por isso há entre vocês muitos fracos e doentes, e vários já dormiram.
Mas, se nós nos examinássemos a nós mesmos, não receberíamos juízo.
Quando, porém, somos julgados pelo Senhor, estamos sendo disciplinados para que não sejamos condenados com o mundo. 1 Coríntios 11:23-32

O Evangelho quando é seguido sem alteração ou manipulações é simples como Jesus Cristo foi simples entre nós. E só manifestou a sua Majestade pela sua Morte e Ressureição.

Quer comemorar o verdadeiro Natal? Leia a Bíblia e pratique seus ensinamentos.

Pois estes mandamentos: "Não adulterarás", "não matarás", "não furtarás", "não cobiçarás", e qualquer outro mandamento, todos se resumem neste preceito: "Ame o seu próximo como a si mesmo". Romanos 13:9.

Este é o natal de Cristo! Que Ele nos amou tanto que morreu por nós.

Amém

imagePS: Natal sem Jesus? Estou fora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.

Deus está no controle!

Ainda que eu não te ouça, pois o mundo faz de tudo para te calar! (Trecho da Canção Mar de Vidro de Rodolfo Abrantes) Apesar das inúmeras v...