segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. Mateus 6:1.

image

Primeiro ele disse: "Sacrifícios, ofertas, holocaustos e ofertas pelo pecado não quiseste, nem deles te agradaste" ( os quais eram feitos conforme a Lei ).
Hebreus 10:8

Contrariando um pensamento que norteia as ações de muitas pessoas que pensam que por muito fazerem “o bem” receberão a atenção de Deus, seu perdão e tudo mais, o versículo acima expõe o outro lado das intenções ocultas pelas “obras”.

A questão que o Senhor coloca para meditarmos, não é o fato de fazer ou deixar de fazer as obras. A questão é: Por que fazemos as coisas que fazemos? Qual é a motivação do nosso comportamento? É tão fácil cair na armadilha de fazer coisas religiosas para que pareçamos bem para outros.

Isso é verdade mesmo quando a cultura reage negativamente à nossa fé. Talvez seja por isso que se tornou mais fácil para muitos apresentarem as suas obras para justificar a sua fé. Não entende que Jesus não está condenando a ação de ninguém por ajudar o seu próximo. Porém, o que Ele nos ensina é que: Não é necessário alardear este feito: Portanto, quando você der esmola, não anuncie isso com trombetas, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, a fim de serem honrados pelos outros. Eu lhes garanto que eles já receberam sua plena recompensa. Mateus 6:2.

Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta. Tiago 2:17 - Este versículo como muitos outros que são extraídos da Bíblia sem o discernimento e fora do contexto tornou-se um dos mais usado para justificar a ideia de que os homens por muita fazerem serão recompensados por Deus.

A palavra Obra, no contexto bíblico tem o significado de: Feito realizado por Deus ou por uma pessoa; trabalho. Ou seja, uma ação que irá gerar um resultado. E é também assim que encontramos nos dicionários a sua definição: obra (latim opera, -ae, trabalho manual) s. f. 1. Produto de um agente. 2. Produção intelectual. 3. Manifestação dos sentimentos. 4. Edifício em construção. 5. Compostura, conserto. 6. Qualquer trabalho.

Qualquer motivação que possa levar uma pessoa a ajudar a outra não pode está atrelada a uma condição de interpretação julgamento concessão particular que pareça justifica-lo diante dos homens.

Mas alguém dirá: "Você tem fé; eu tenho obras". Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras. Tiago 2:18.

Nem mesmo colocando este versículo solto e fora do contexto serve para justificar o poder das obras em relação à fé. Ou o contrario também. O que Tiago quer nos recordar é que nós somos chamados para servirmos aos outros. A medida de nosso comprometimento com a palavra de Deus e os ensinamentos de Jesus não deve ser o nosso discurso e, sim, nosso exemplo de vida. O cristão tem que agir de acordo com seus valores. A Ação no caso é o termômetro e não somente as palavras ou os pensamentos.

Motivos egoístas, como esperar que pelas obras fossem merecedores da salvação, impede a realização de um ministério como servo de Jesus. Quem fica preso à obediência de dogmas filosofias ideias de praticas bondosas não poderá por isso serem salvos, mas seguir a Jesus sim.

A forma de vida do cristão em relação ao seu próximo deve ser a: de que nada custa, nada vale. Sem nenhum discurso de hipocrisia.

A fé morta pela ausência das obras que Tiago nos mostra é a fé que está somente na cabeça. Uma fé tola. Pois a fé tanto justifica a vida, e as obras justifica fé. Isto é que faz com que uma pessoa com o passado indigno, possa superar-se com um presente que se prova por meio das obras que a fé dentro do verdadeiro proposito de Deus manifestou.

Você crê que existe um só Deus? Muito bem! Até mesmo os demônios creem — e tremem!
Insensato! Quer certificar-se de que a fé sem obras é inútil?
Não foi Abraão, nosso antepassado, justificado por obras, quando ofereceu seu filho Isaque sobre o altar?
Você pode ver que tanto a fé como as suas obras estavam atuando juntas, e a fé foi aperfeiçoada pelas obras.
Cumpriu-se assim a Escritura que diz: "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça", e ele foi chamado amigo de Deus.
Vejam que uma pessoa é justificada por obras, e não apenas pela fé.
Caso semelhante é o de Raabe, a prostituta: não foi ela justificada pelas obras, quando acolheu os espias e os fez sair por outro caminho?
Assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta. Tiago 2:19-26

Aqueles ao nosso redor que sabem sobre nossa fé e os cristãos ao nosso redor se tornam o alvo do nosso comportamento (Ação). Ao passo que se queremos ter o tipo certo de influência para todos ao nosso redor, nunca devemos tomar as nossas decisões sobre serviço espiritual baseado em ser vistos por outros e recebermos honra por causa disso. Nosso alvo deve ser de honrar Deus e abençoar outros!

Não há duvida que o parâmetro do nosso comprometimento com Jesus é a ação. Contanto que esta ação seja motivada pelo sentimento correto e não pela busca da salvação sem a presença de Jesus: Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; Efésios 2:8.

Uma passagem do evangelho que mostra muito bem como a aparência de bondade ou zelo pelos menos favorecidos pode no fundo está ocultando uma intenção maligna é a que segue abaixo:

Seis dias antes da Páscoa Jesus chegou a Betânia, onde vivia Lázaro, a quem ressuscitara dos mortos.
Ali prepararam um jantar para Jesus. Marta servia, enquanto Lázaro estava à mesa com ele.
Então Maria pegou um frasco de nardo puro, que era um perfume caro, derramou-o sobre os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos. E a casa encheu-se com a fragrância do perfume.
Mas um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, que mais tarde iria traí-lo, fez uma objeção:
"Por que este perfume não foi vendido, e o dinheiro dado aos pobres? Seriam trezentos denários". João 12:1-5.

Sem ironia! Não parece um desses nobres discursos legalista dos que procuram em tudo que fazem justificar-se por suas obras? Mas vejam os versículos seguintes:

Ele não falou isso por se interessar pelos pobres, mas porque era ladrão; sendo responsável pela bolsa de dinheiro, costumava tirar o que nela era colocada.
Respondeu Jesus: "Deixe-a em paz; que o guarde para o dia do meu sepultamento. Pois os pobres vocês sempre terão consigo, mas a mim vocês nem sempre terão". João 12:6-8.

O que Jesus quis dizer com: Pois os pobres vocês sempre terão consigo? Será que Jesus desprezava os pobres? Não. Jesus ama os pobres! Tanto que para Ele. Os pobres não são os coitadinhos que a sociedade hipócrita despreza ao longo de quase todos os 365 dias do ano, quando não estão fazendo obras de aparência para outros membros da mesma hipocrisia. Para Deus a pobreza não está limitada as necessidades da carne como julgam. Todos nós somos Pobres sem Jesus.

A estes pobres. Jesus dedicou um dos mais esclarecedores sermões dos muitos que realizou:

Vendo as multidões, Jesus subiu ao monte e se assentou. Seus discípulos aproximaram-se dele,

E ele começou a ensiná-los, dizendo:

Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus.

Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.

Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança.

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.

Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia.

Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.

Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.

Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus.

Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Mateus 5:1 – 11.

Estas são as verdadeiras obras, ações que devem provir de uma fé gerada por um coração disposto a servir.

E repito: e isto não vem de vocês, é dom de Deus; Efésios 2:8b.

E só pode ser alcançado somente através de Jesus Cristo. O Filho que mostrou a sua fé no Pai pela ação de morrer na Cruz por mim e por vocês todos.

Indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou: "Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres". Mateus 26:39.

Fé é crer no impossível e o impossível só Deus realiza. Portanto quando tiver duvida quanto há quem deve acreditar? Pense da seguinte forma. O que pelas suas obras vocês poderão fazer que fosse mais importante do que morrer na Cruz por todos os pecados da humanidade? Se como deve ter percebido. A sua resposta seja nada! Então deixe para lá. Deus já providenciou a sua Salvação. Jesus olhou para eles e respondeu: "Para o homem é impossível, mas para Deus não; todas as coisas são possíveis para Deus". Marcos 10:2.

Como, até você aceitar, que Jesus é a sua única salvação!

O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento. 2 Pedro 3:9

Amém.

image

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.