segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação. João 6:27

 

Vc é o que come

Jesus enquanto esteve no mundo pregava em qualquer local e oportunidade a palavra de Deus ensinando a doutrina do Pai e atrai multidões de pessoas que viam os seus sinais miraculosos e que aparentemente estariam todas havidas para ouvir os seus ensinamentos. Algum tempo depois Jesus partiu para a outra margem do mar da Galiléia (ou seja, do mar de Tiberíades ), e grande multidão continuava a segui-lo, porque vira os sinais miraculosos que ele tinha realizado nos doentes. Então Jesus subiu ao monte e sentou-se com os seus discípulos. João 6:1-3.

Contudo não era bem isso que eles procuravam! Antes de Jesus pronunciar as palavras do versículo acima Ele havia realizado por duas vezes a multiplicação de peixes e pães para alimentar as multidões: "( Marcos 6:41 e Marcos 8:6). Pelo que parece estes sinais de poder divino que deveriam terem sido entendidos como respostas as todas as ansiedades daquele povo que não se resumia somente a fome, foi rapidamente substituídos pelos sentimentos egoístas e interesseiros que até hoje vemos prevalecer em homens e mulheres que precisam serem incentivadas com atrativos extras a palavra.

Nesses interesses mesquinhos ou baseados em convicções enganosas de necessitarem obter o máximo de coisas materiais de consumo imediato ou um pouco mais duradouros, que pode até trazer-lhes uma momentânea sensação de realização, mais que, contudo não permanecem.

No dia seguinte, a multidão que tinha ficado no outro lado do mar percebeu que apenas um barco estivera ali, e que Jesus não havia entrado nele com os seus discípulos, mas que eles tinham partido sozinhos. Então alguns barcos de Tiberíades aproximaram-se do lugar onde o povo tinha comido o pão após o Senhor ter dado graças. Quando a multidão percebeu que nem Jesus nem os discípulos estavam ali, entrou nos barcos e foi para Cafarnaum em busca de Jesus. João 6:22-24.

Se, este capitulo acabasse aqui, qualquer um de nós poderia achar que durante a noite aquela multidão havia meditado sobre tudo que tinham ouvido e visto e entenderam a necessidade de aprender mais com Jesus Cristo O mestre. Não parece? Mais não foi este sentimento que impulsionou aquelas pessoas a atravessarem o mar em pequenos barcos para o alcançarem. Quando o encontraram do outro lado do mar, perguntaram-lhe: "Mestre, quando chegaste aqui? " João 6:25. Mais uma vez qualquer observador menos atento ou totalmente crédulo da condição humana de gratidão e entendimento, acharia que estava ocorrendo uma grande transformação no comportamento daquelas pessoas.

Na verdade o verdadeiro motivo pode ter surpreendido os discípulos, mas de maneira alguma a Jesus. Jesus respondeu: "A verdade é que vocês estão me procurando, não porque viram os sinais miraculosos, mas porque comeram os pães e ficaram satisfeitos. João 6:26. Era puro interesse e ingratidão.

A constatação de que o que Jesus afirmou era a mais pura verdade veio logo a seguir: Então lhe perguntaram: "O que precisamos fazer para realizar as obras que Deus requer? João 6:27. A artimanha de quem é desmascarada é tentar justificar-se pelo desconhecimento da verdadeira razão. Jesus respondeu: "A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou". João 6:29

Imagine o imensurável amor que Jesus tem por nós para aceitar ser questionado não muito depois de ter mostrando sinais de comunhão com o Pai. Então lhe perguntaram: “Que sinal miraculoso mostrará para que o vejamos e creiamos em ti”? Que farás? Os nossos antepassados comeram o maná no deserto; como está escrito: ‘Ele lhes deu a comer pão do céu’.

Declarou-lhes Jesus: Digo-lhes a verdade: Não foi Moisés quem lhes deu pão do céu, mas é meu Pai quem lhes dá o verdadeiro pão do céu.

Pois o pão de Deus é aquele que desceu do céu e dá vida ao mundo. Disseram eles: "Senhor, dá-nos sempre desse pão! "  Então Jesus declarou: "Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede. Mas, como eu lhes disse vocês me viram, mas ainda não creem. João 6:32-36

A incredulidade foi e ainda é a responsável pela perdição de muitos que resistem a Deus e não buscam o seu Filho Jesus Cristo. Deus, porém nos ama tanto que procura sempre um jeito de encaminhar-nos a Ele. Todo o que o Pai me der virá a mim, e quem vier a mim eu jamais rejeitarei. Pois desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas para fazer a vontade daquele que me enviou.

E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum dos que ele me deu, mas os ressuscite no último dia.

Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. João 6:37-40. Como seria maravilhoso se todos fossem obedientes a vontade de Deus como Jesus! O que lamentavelmente muitos ainda continuam não sendo. Com isso os judeus começaram a criticar Jesus, porque dissera: "Eu sou o pão que desceu do céu".

E diziam: "Este não é Jesus, o filho de José? Não conhecemos seu pai e sua mãe? Como ele pode dizer: ‘Desci do céu’? " Respondeu Jesus: "Parem de fazer-me críticas.

Ninguém pode vir a mim, se o Pai, que me enviou não o atrair; e eu o ressuscitarei no último dia. João 6:41-44.

A relutância que ainda hoje existe em se crer nos ensinamentos de Deus, que é a única verdade pela qual tudo que Jesus ensina é justificada, leva o homem a uma caminhada de incerteza e distanciamento Dele. Está escrito nos Profetas: ‘Todos serão ensinados por Deus’. Todos os que ouvem o Pai e dele aprendem vêm a mim.

Ninguém viu o Pai, a não ser aquele que vem de Deus; somente ele viu ao Pai.

Asseguro-lhes que aquele que crê tem a vida eterna.

Eu sou o pão da vida. João 6:45-48

Busque na leitura da Bíblia o entendimento daquilo que é a vontade de Deus para a humanidade e deixem de lado a ideia de que o homem pode satisfazer a Deus sem compreenderem a importância da Cruz e o porquê de Jesus Cristo ter sido crucificado nela.

Não busque as bênçãos, sem que antes tenha recebido o abençoador: Jesus Cristo de Nazaré o Filho Amado de Deus.

Amém.

image

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.

Deus está no controle!

Ainda que eu não te ouça, pois o mundo faz de tudo para te calar! (Trecho da Canção Mar de Vidro de Rodolfo Abrantes) Apesar das inúmeras v...