sexta-feira, 16 de novembro de 2012

E, virando-se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Antes que o galo cante hoje, me negarás três vezes. E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente.Lucas 22:61,62.

  image

Graças a este mesmo Jesus eu estou livre de ter que passar por esta constrangedora situação que Pedro passou! Imaginem que na ocasião Jesus já tinha instruído os discípulos e eles não tinham se dado conta do desfecho final que a sua prisão acarretaria para suas vidas e a de todos aqueles que decidiriam não nega-lo. 

Contudo, para que eu possa continuar desfrutando desta condição tenho que assim como muitos outros que também o escolhera; que está sempre atento para não nega-lo pela forma sutil da indução e questionamentos dos outros diante do fato de não termos conhecido este Jesus Cristo que hoje temos como nosso Senhor e Salvador. Não devemos e não me sinto pressionado pelas muitas teorias, explicações de homens que por não o quererem, tentam fazer com que o neguemos também. ---  E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente. Lucas 22:62. Felizmente, para Pedro foi necessário que ele passasse por esta prova já revelada por Jesus! Porém o fato dele ter agido desta maneira  não foi levado em conta e nem tão pouco invalidou a sua dedicação ao Senhor durante os 03 anos que caminhou ao lado Dele. Não havia de ser à toa! Tanto que o próprio Satanás estava preocupado com a fidelidade de Pedro. Isso já havia sido determinado desde que Jesus o havia escolhido. Pois Pedro teria uma posição de destaque entre os discípulos após a morte de Jesus; Como todo líder antes de ser aprovado, tem que ser provado! ---  Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirmas teus irmãos. Lucas 22:31-32. Pedro seria aquele que daria continuidade a obra iniciada por Jesus de trazer aos Judeus o Reino de Deus. Porém, ele era um homem rude e impetuoso que muitas vezes de maneira emotiva procurava mostrar sua fidelidade a Jesus. --- E ele lhe disse: Senhor estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte. Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces. Lucas 22:33-34.

Interessante o quanto é real e verdadeira e ainda vemos esta mesma condição emocional de Pedro em muitas outras pessoas que verdadeiramente aceitam Jesus nos nossos dias. Eu confesso que nos primeiros meses após aceita-lo como meu Senhor eu queria que todas as pessoas ao meu redor pudesse conhece-lo, sentir o que eu estava sentindo, que entendessem que é Dele que todos nós precisamos e nada mais. Eu muitas vezes tinha que conter-me para não ofender (se é que a verdade possa ofender) a religiosidade dos outros, quando o que só queria era compartilhar com elas, que assim como eu estivera, buscando em outros caminhos o que eu já tinha pela graça de Jesus Cristo recebido: A Paz! A Salvação e melhor ainda! A certeza de que não iria  nega-lo por nada neste mundo. ---  E logo que foi dia ajuntaram-se os anciãos do povo, e os principais dos sacerdotes e os escribas, e o conduziram ao seu concílio, e lhe perguntaram: És tu o Cristo? Dize-no-lo. Ele replicou: Se vo-lo disser, não o crereis; E também, se vos perguntar não me respondereis, nem me soltareis. Desde agora o Filho do homem se assentará à direita do poder de Deus. E disseram todos: Logo, és tu o Filho de Deus? E ele lhes disse: Vós dizeis que eu sou. Lucas 22:66-70. Com toda certeza não foi por acaso que Jesus não se apresentou e nem tão pouco escolheu entre os religiosos e poderosos para serem seus seguidores. Aceitar que Pedro um pescador sem estudo não compreendesse totalmente a missão de Jesus, mesmo sendo um discípulo é compreensível. Porém, os anciões, principais dos sacerdotes e os escribas tinham total conhecimento das escrituras e sabiam que nela havia relatos que testificava que aquele que estava diante deles realmente era o Messias, O Cristo de Deus.

De  Gênesis a Apocalipse toda a escritura revelava e apontava para Jesus Cristo!  Portanto, o interrogatório que eles submeteram Jesus não passava de uma encenação para encobrir suas mentirosas alegações para prenderem um inocente. --- E começaram a acusa-lo, dizendo: Havemos achado este pervertendo a nossa nação, proibindo dar o tributo a César, e dizendo que ele mesmo é Cristo, o rei. Lucas 23:2.

Mesmo já tendo se passado mais de 2000 anos esta é a mesma artimanha que ainda continuam usando para confundirem as pessoas que querem ouvir a palavra de Deus. Hoje mesmo foi noticiado que o Ministério Público de São Paulo esta movendo uma ação de inconstitucionalidade para retirar a frase que esta impressa nas cédulas de real em circulação. A frase Deus seja louvado.  Esta sendo considerada pelos nobres defensores público como contraria a condição de estado laico que o Brasil alega ser. Como cristão seguidor de Jesus Cristo, sinceramente digo-lhes sem nenhuma preocupação, que tanto para mim e conforme Jesus Cristo ensinou a manutenção ou não da frase é o que menos importa. --- E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, nós sabemos que falas e ensinas bem e retamente, e que não consideras a aparência da pessoa, mas ensinas com verdade o caminho de Deus. É-nos lícito dar tributo a César ou não? E, entendendo ele a sua astúcia, disse-lhes: Por que me tentais? Mostrai-me uma moeda. De quem tem a imagem e a inscrição? E, respondendo eles, disseram: De César. Disse-lhes então: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Lucas 20:21-25. Porém, entretanto, contudo e toda via! O que acho interessante é a preocupação que os autores dessa ação têm em relação a uma frase que onde está impressa e da maneira que é citada, sem a referência bíblica correspondente, está como eles alegam, plenamente dentro do contexto de um estado laico e com pluralidade de religiões. Afinal, qualquer pessoa que quer conhecer o verdadeiro e único Deus sabe que só poderá encontra-lo na Bíblia e não em cédulas seja de real ou dólar. Quanto ao Deus que está  nas cédulas, ainda que esteja em maiúsculo, o ministério público poderia declarar que: Democraticamente pode ser o deus que qualquer um deseje adorar nas suas cédulas!

A não ser que a motivação para tal ação ultrapasse a esfera do direito coletivo e seja uma manifestação do desejo particular de alguém que acha que tem o poder e autoridade para satisfazer seu próprio ou induzido desejo! Penso que a melhor resposta para os autores dessa ação “tão importante e necessária para paz tranquilidade e igualdade do povo brasileiro” já tenha sido revelada pelo próprio Jesus Cristo nesta parábola: --- E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer, Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia, nem respeitava o homem.
Havia também, naquela mesma cidade, uma certa viúva, que ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário. E por algum tempo não quis atende-la; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens, Todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito.
E disse o Senhor: Ouvi o que diz o injusto juiz.
E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?
Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando, porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? Lucas 18:1-8.

O que posso dizer a vocês meus queridos (as)? Claro que sei que Deus em sua infinita misericórdia sequer lembrar-se-ia deste episódio na vida dos autores desta ação, se algum dia ele ou eles viessem a arrependesse e aceitarem a Jesus Cristo incondicionalmente  da mesma maneira que Pedro. Entretanto, é necessário que todos saibam que o mesmo principio de direito que os procuradores do ministério público alegam. Deve também ser observado no que se refere aos princípios do Reino de Deus! Eles podem exigir que retirasse a alusão ao nome Deus nas suas cédulas, porém deve ater-se de tentar interferirem no que verdadeiramente venha ser uma vontade ou mandamento do Deus da bíblia revelado e ordenado aos seus através do Espirito Santo. ---   Na verdade vos digo que todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, e toda a sorte de blasfêmias, com que blasfemarem; Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo. Marcos 3:28-29.

Creiam Senhores procuradores! Seja qual for à motivação que fez tomarem esta decisão! Naquilo que se refere à esfera material da impressão da frase, não tem nenhum peso de valor ou devoção que pensam. No entanto, talvez sejam em suas vidas que o Deus da Bíblia esteja se fazendo necessário ser louvado. Pois como diz uma frase de autor desconhecido: Deus sem vocês continua sendo Deus! E vocês sem Deus o que são?

Quanto à diferença que fará a ausência da frase? Para Deus nenhuma! Já para o Brasil  e seus defensores que não percebem quais são as necessidades verdadeiramente essenciais. --- Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança. Salmos 33:12.

Eu preferiria Deus ao invés de Procuradores! Pois o Meu Deus ainda que o desprezem; sempre estará disposto a socorrer a todos que a Ele recorrer: ---  Porque ele livrará ao necessitado quando clamar, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude. Salmos 72:12

Amém.

image

2 comentários:

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.

Deus está no controle!

Ainda que eu não te ouça, pois o mundo faz de tudo para te calar! (Trecho da Canção Mar de Vidro de Rodolfo Abrantes) Apesar das inúmeras v...