quarta-feira, 9 de março de 2011

O Amor de Deus é incomparável.

erros

Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a
sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças.  Marcos 12:30

Em outra passagem ao ser interrogado por um doutor da Lei sobre qual seria o maior mandamento Jesus também ensinou a mesma atitude em relação a Deus: Respondeu Jesus: " ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Mateus 22:37 e ainda acrescentou a sua importância em relação aos demais que eram amplamente citados e cobrados ao povo a sua observância: Este é o primeiro e maior mandamento. Mateus 22:38, pois os mesmos doutores da Lei que agora o interrogavam eram praticantes e observadores da Lei de Moisés porém desprovidos do menor sentimento de afeição para com Judeus seus irmãos e Jesus mostrou a eles o quanto estavam enganados em somente observarem as Leis mais não permitirem que Deus manifestasse a verdadeira razão dos 10 Mandamentos de Deus dado a Moisés, Jesus então resumiu a estes dois princípios: E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’.

Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. Mateus 22:39;40.

E mais ainda; ele afirma que basta sermos capazes de observar apenas este: Toda a lei se resume num só mandamento: "Ame o seu próximo como a si mesmo". Gálatas 5:14

Os homens imperfeitos que são tentam até hoje, de toda forma  justificativas para suas atitudes de desprezo ao próximo sendo que a falta do Amor é exatamente a causa deste desprezo. Mais não este amor apregoado nas novelas, filmes e romances este sentimento assim chamado pelo os homens não pode ser comparado ao amor pelo qual Deus nos ama.

Quando Deus pede que o amemos sobre todas as coisas é justamente nesta atitude que passamos a adquirir a capacidade de amar ao próximo, pois somente estando cheio do amor de Deus somos capazes de amar nosso próximo como Deus nos amou. O Apostolo Paulo resumiu de maneira inigualável o verdadeiro sentido do Amor:

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria não se orgulha.

Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.

O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. I Coríntios 13:4:7.

Somente quando podemos compreender a verdadeiro sentido do Amor de Deus em nossas vidas é que somos cheios deste mesmo amor, pois sem ele nem a Deus conseguimos no passado  amar: Nós amamos porque ele nos amou primeiro. 1 João 4:19.

Lamentavelmente vemos a todo o momento pessoas trocando juras de amor e confiantes neste engano de acharem serem capazes de demonstrar o verdadeiro amor vão logo  assumindo compromissos ou simplesmente indo para cama com seu pretenso amado, com certeza este não é o Amor que está descrito no versículo acima! Este sentimento = s.m. Ato ou efeito de sentir. / Aptidão para sentir; sensibilidade. / Sensação íntima, afeto. Que é traduzido em seu significado apropriadamente como um ato ou efeito de sentir, tem levado a muitas pessoas de ambos os sexos a se sentirem cada vez mais equivocadas em relação ao que pensam ser amor.

Fico observando como as pessoas ficam confusas quando são solicitadas a descreverem o que pensam ser amor. Isto se dá pela ausência do amor de Deus em seus corações; é duro mais é a grande verdade. A cada dia vemos isto se provando nas estatísticas sobre o aumento de separações e está estatística é alimentada em grande parte por pessoas que fizeram juras de amores recíprocos mais que não sobrevivem às vezes a um único teste de compara-lo a uma das qualidades do verdadeiro amor que estão no capitulo 13 de I Coríntios. Como poderia evitar que passem a serem mais um casal que não conseguiram manter-se naquele sentimento que pensavam ser amor? Se não conhecem os mandamentos de Deus?  : "Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados."  I João 5:13.

Tudo que Deus pede é para o nosso bem, não vou me ater à conotação do pecado para mostrar como Deus nos ama. Se ele nos pede para não adulterar é porque sabe que nenhum dos lados gostaria de ser traído, quando ele nos pede para não roubar é porque não gostaríamos de sermos roubados, matar, enganar, trair, mentir, prostituir e todas as coisas que Deus abomina que se façam e que, porém nem por isso deixa de amar quem as praticam e espera em sua infinita misericórdia que se arrependam e está de braços abertos para recebê-las.

Não são pesados os mandamentos de Deus, pois eles são todos para o nosso bem. Mais em contrapartida quanto podem ser pesadas as consequências da falsa liberdade oferecida pelo mundo.

"Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna." (Judas 1:21)

Quem espera no Senhor nunca irá se arrepender e conhecerá o verdadeiro amor nas suas vidas.

Amém.

Vivo por Jesus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.