domingo, 27 de fevereiro de 2011

Venham ser cidadãos do Reino de Deus.

cidadao do céu

Não são do mundo, como eu do mundo não sou. João 17:16

Uma das características de se aceitar a Jesus como nosso Salvador é que também passamos a sermos cidadãos do seu reino. Quando Jesus afirmou que não era desde mundo e que nós também não somos, ele estava nos mostrando o porquê de que agora em diante após aceita-lo não poderíamos permanecer da mesma maneira que vivíamos.

Erroneamente muitos se apegam ao fato de pregarmos que a verdadeira vida com Jesus tem que estar o mais afastado possível das coisas deste mundo. Para assim se justificar do porque não querem seguir a Cristo. Eu vejo com perdão da palavra como verdadeira hipocrisia tal alegação. Pois sabemos que ainda neste mundo, qualquer pessoa que saia do seu país e pretenda morar em outro terá que se adaptar obedecer e seguir as suas leis, sob a pena de serem deportados caso não as cumpram.

Ora se para apenas mudar de residência física são necessárias mudanças que vão além do sair de um lugar para outro, porque então achar sem que ao menos tenha conhecimento daquilo que Jesus pede? Tenha certeza que ao contrario das muitas exigências que são feitas para apenas conseguir um visto de entrada em um país. Para que possa entrar no Reino de Deus a única exigência e mesmo assim com a total liberdade de escolha, é de aceitar Jesus como seu único e suficiente Salvador.

Jesus também afirmou que não seria necessário  continuar carregando nossos fardos pesados e todas as nossas mobílias velhas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. Mateus 11:30.

A maravilha de se tornar um cidadão do reino de Deus é justamente a libertação de todos os jugos pesados que o mundo nos leva a carregar. Quais são estes jugos? Desde a nossa infância somos ensinados a darmos continuidade àquilo que nossos pais viveram: Sermos os melhores alunos, os filhos mais educados, almejar os melhores empregos, buscar casa com o melhor partido etc. Jesus pelo contrário não nos impõem nada, não exige que primeiro nos transformemos para depois sermos aceito. Ele nos convida para sermos livres. Livres das amarras daquilo que querem que sejamos e não o que realmente é o melhor para nós.

Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. João 8:36

Ora que liberdade é esta se somos proibidos a não fazer isso ou aquilo na Bíblia? É isso que pensa? Então você é igual aos que falam isto para justificar-se. Eu desafio a qualquer um mostrar-me na Bíblia alguma proibição que não seja justificada como: não roubar, matar, adulterar, mentir, trair que não são proibições que sejam encontradas somente na bíblia. Tenha certeza amigos que não encontrão nenhuma proibição para as escolhas pessoais de quem estar no mundo tais como: Beber, fumar etc. que são as mais alegadas quando falo de Jesus para alguém.

O que vocês encontrarão são as orientações de Deus desde o principio e que Jesus mostrou serem perfeitamente possíveis de serem cumpridas como homem. Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. Hebreus 4:15.

A maior prova de que não há na bíblia proibições no sentido que os defensores da vida sem Jesus professam, foi dita pelo o Apostolo Paulo: "Tudo é permitido", mas nem tudo convém. "Tudo é permitido", mas nem tudo edifica. I Coríntios 10:23.

Jesus nos convida a vivermos uma nova vida onde o que não é necessário não deve ser feito. Se há algum absurdo em não querer que se matem, minta, roubem, traia, adultere, prostitua-se e achem alguma coisa errada em escolher viver por estes ensinamentos, talvez você esteja realmente precisando rever seus conceitos do que seja o ser humano.

Seria o mesmo que dizer a uma criança que não colocasse a mão no fogo e ela mesmo que não soubesse que o fogo queima, não sofresse as consequências se o fizesse. O que a Bíblia nos mostra e ensina é exatamente a mesma coisa, talvez por não souber ou se sabia e mesmo assim o fez terá que sofrer as consequências. Onde está a proibição? Ou não é justo e reto educar! Quando entramos no reino de Deus somos como aprendizes. Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! II Coríntios 5:17

Ora se somos novas criaturas e agora pertencentes ao Reino de Deus é normal que passemos a pensar e agir conforme os ensinamentos daquele que nos libertou da velha vida e se somos verdadeiramente convertidos a cidadão do reino passamos de fato a querermos ser igual ao nosso Senhor: "quem conheceu a mente do Senhor para que possa instruí-lo? " Nós, porém, temos a mente de Cristo. I Coríntios 2:16. Até então nem nós nem ninguém podia “explicar, ensinar, convencer etc.” Pois não pertencíamos ao reino e não éramos capazes de entender a mente de Deus.

Portanto amigos (as) antes de serem levados por toda a sorte de opiniões do que seja uma vida com Jesus Cristo queiram por seus próprios buscar, entender a diferença que o profeta Malaquias já dizia no Antigo Testamento: Então vocês verão novamente a diferença entre o justo e o ímpio, entre os que servem a Deus e os que não o servem. Malaquias 3:18.

Tenho certeza que se surpreenderão em descobrir quem está realmente vivendo sem liberdade.

Em nome de Jesus eu oro para que vejam logo está diferença.

Amém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.

Deus está no controle!

Ainda que eu não te ouça, pois o mundo faz de tudo para te calar! (Trecho da Canção Mar de Vidro de Rodolfo Abrantes) Apesar das inúmeras v...