sábado, 9 de março de 2013

Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele. 1 João 3:1

image

Já tive algumas discussões com pessoas sobre o direito a paternidade de Deus. E são principalmente as religiosas que mais buscam justificar-se em relação a este direito somente pelo fato de acharem que estão de fato cultuando ao Deus da bíblia, mesmo que vivam em total desconhecimento Dele; como o que o versículo acima sugere! Ora, assim como na relação humana e pela obediência das suas leis uma pessoa só pode reivindicar a paternidade quando o pai é desconhecido, caso venha provar inclusive de forma categórica com o exame de DNA. Existe uma semelhança para a comprovação da nossa verdadeira relação como filho diante de Deus. É sabido para os que acreditam que fomos criados por Deus! O que nos faz ser: Criaturas de Deus assim como tudo que há no mundo que conhecemos como planeta Terra.

No entanto para que alguém possa reivindicar a condição de Filho de Deus, também é necessário que possa comprovar este direito, não através de exames científicos ou biológicos. O DNA que comprova o direito de sermos chamados de filhos de Deus está no ato de ser guiados até Ele pelo Seu Espirito. --- Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Romanos 8:14-16. Portanto não adianta reivindicar o direito a ser chamado de filho estando em desobediência a palavra de Deus e sem que tenha deixado de lado o pecado. E isto só ocorre quando se aceita a Jesus Cristo como Senhor e Salvador. --- Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade. E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado. Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu nem o conheceu. 1 João 3:2-6.

Nota: Iniquidade - (latim iniquitas, -atis, desigualdade, excesso, demasia, desvantagem, dificuldade, injustiça)  s. f.

1. Qualidade ou caráter de iníquo. 2. Grande injustiça. 3. Ato malvado. = CRIME, PECADO, PERVERSIDADE

Quando citei os religiosos como os principais interessados em divulgar a ideia de que qualquer um pode reivindicar a paternidade de Deus; foi de forma proposital com a intenção de chamar a atenção de como o retirar um ou outro texto do que esta na Bíblia não respalda esta reivindicação, é necessário que pratique do que nela está ordenado, os mandamento de Deus revelados aos homens principalmente por Jesus Cristo no Novo Testamento. --- Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo. Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus. Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus. Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. 1 João 3:7-11.

Nestes versículos vemos claramente uma alusão à existência de outra possível paternidade, mesmo que ainda ninguém queira admitir. No entanto o teste do DNA espiritual poderá indicar! Portanto, se alguém ainda que viva de forma religiosa esteja envolvida no pecado, de forma alguma esta pessoa é filho de Deus. --- Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. João 8:34.

Por mais duro que possa parecer aos olhos dos que tentam justificar-se pelos atos de bondade ou caridade,  não é a vontade de Deus e tão pouco Jesus Cristo ao morrer na cruz excluiu da Sua graça redentora qualquer pessoa. Porém, somos nós mesmos que optamos a qual pai abraçar. --- Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas. Meus irmãos, não vos maravilheis, se o mundo vos odeia. Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte. Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele. Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.

E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações; Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas. Amados, se o nosso coração não nos condena, temos confiança para com Deus; E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista. 1 João 3:12-22

Entre as muitas especialidades do ser humano, a de alterar o sentido de um texto e das palavras que quando colocadas fora do contexto e ensinadas as pessoas que por mera preguiça não se dão ao trabalho de elas mesmas buscar na fonte o verdadeiro sentido; é largamente praticada, e é por isso, também, que vão sendo levadas ao engano. Não são poucas as religiões que fundamentam suas praticas retirando ensinamentos até condenados na Bíblia, mas, quando desvirtuados por homens interessados em corromper a verdade em proveito próprio ou de grupos até parece ser verdadeiros. Não importando se este falso fundamentalismo não esteja baseado na obediência a palavra de Deus e Seus mandamentos. --- E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento. E aquele que guarda os seus mandamentos nele está, e ele nele. E nisto conhecemos que ele está em nós, pelo Espírito que nos tem dado. 1 João 3:23-24.

Em toda a Bíblia Sagrada iremos encontrar o pecado sempre presente como o motivo para que os homens se afastem de Deus. -- Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. Isaías 59:2.  No entanto, Deus nunca desistiu de nos resgatar! Tanto que para que eu, você e todos os que assim desejarem verdadeiramente reconciliar-se com Ele possamos encontrar condições no único caminho por Ele estabelecido na Terra: --- Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. 1 Timóteo 2:5. Qualquer outro caminho por mais belo que possa parecer-lhe aos seus sentidos físicos e a emoção da sua alma, de nada servem a não ser para leva-los cada vez mais a distanciar-se do verdadeiro Deus. --- Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6.

Infelizmente, o que encontraremos em comum às pessoas religiosas, é a desobediência explicita a vontade de Deus para que sejam reconhecidas como filhos e filhas. Mesmo assim, elas acham que como “filhos (as)” podem reivindicar todos direitos as bênçãos materiais que de fato estão prometidas na bíblia, mas que  no entanto os “sacerdotes” sejam eles de que religião se autodenominam serem, quando serve-se das escrituras para justificar seus ensinamentos não esclarecem sob que condição estas bênçãos pode alcança-los. Não é à toa, que hoje ouvi em um programa de certa denominação evangélica o líder da mesma anunciar que seu ministério recebe ofertas até de membros do Candomblé e de outras religiões não cristã! É o famigerado ecumenismo que leva a todos os “religiosos de plantão” achar que basta ofertarem em nome de Deus que automaticamente serão abençoados.

Talvez, vocês possa achar que estou sendo radical ao não aceitar como algo bom, louvável que todas as religiões se unam em torno de um só objetivo. Seria ótimo meus queridos (as) se este fosse de fato o objetivo! O de todos estarem em torno do verdadeiro Deus da Bíblia. Porém, como não é o que acontece me permitam continuar a minha exposição ao engano que esta pratica pode conduzir um verdadeiro cristão seguidor de Cristo e alertar aos que não se dão ao trabalho de lerem por si mesmos a Bíblia e dão ouvido o todo tipo de pregação oportunista. --- Não fareis outros deuses comigo; deuses de prata ou deuses de ouro não fareis para vós. Êxodo 20:23

Não terás outros deuses diante de mim; Deuteronômio 5:7

Não terás outros deuses diante de mim. Êxodo 20:3

Vejam que não sou eu que estou afirmando que só há um Deus que devemos seguir! Por isso que não importa para mim pessoalmente, compartilha qualquer outro ensinamento que diga ao contrario. --- Não seguireis outros deuses, os deuses dos povos que houver ao redor de vós; Deuteronômio 6:14. Não condeno que o faça, no entanto seria no mínimo prudente saberem a origem desses deuses. --- E foram, e serviram a outros deuses, e se inclinaram diante deles; deuses que eles não conheceram, e nenhum dos quais lhes tinha sido dado. Deuteronômio 29:26. Para que depois não digam que o temor pela força exercida pelas exigências feitas pela a maioria o tenha forçado. Eu por exemplo, não temo nenhuma consequência humana em relação a minha convicção e escolha, pois sei quem é o Deus que sirvo. --- E da aliança que fiz convosco não vos esquecereis; e não temereis a outros deuses. 2 Reis 17:38.

Vejam o que encontrei na internet sobre o ecumenismo:

“Ecumenismo (ou ecumenismo) é o processo de busca da unidade. O termo provém da palavra grega "oikos" (casa), designando "toda a terra habitada". Num sentido mais restrito, emprega-se o termo para os esforços em favor da unidade entre igrejas cristãs; num sentido lato, pode designar a busca da unidade entre as religiões ou, mesmo, da humanidade. Neste último sentido, emprega-se também o termo "macro ecumenismo".
O Dicionário Aurélio define ecumenismo como movimento que visa à unificação das igrejas cristãs (católica, ortodoxa e protestante). A definição eclesiástica, mais abrangente, diz que é a aproximação, a cooperação, a busca fraterna da superação das divisões entre as diferentes igrejas cristãs. Do ponto de vista do Cristianismo, pode-se dizer que o ecumenismo é um movimento entre diversas denominações cristãs na busca do diálogo e cooperação comum, buscando superar as divergências históricas e culturais. Segundo a Igreja Evangélica Luterana do Brasil, o termo ecumênico quer representar que a Igreja de Cristo vai além das diferenças geográficas, culturais e políticas entre diversas igrejas. Nos ambientes cristãos, a relação com outras religiões costuma-se denominar diálogo inter-religioso. Este artigo foi desenvolvido na perspectiva do ecumenismo como a busca de unidade entre igrejas cristãs. Para uma visão macro ecumênica. “

Penso que para os que ainda não se converteram a Jesus Cristo e não conhecem a palavra de Deus – A Bíblia! Estas palavras soam como musicas aos ouvidos. Quase que um jardim onde as flores são lindas e maravilhosas. Porém, ainda que encontrem pastores protestantes e outras históricas igrejas ditas cristãs, alerto aos verdadeiros cristãos seguidores de Jesus Cristo que não esqueça de pedir orientação ao Espirito Santo de Deus quanto ao que homens dizem. --- Então respondeu o povo, e disse: Nunca nos aconteça que deixemos ao SENHOR para servirmos a outros deuses; Josué 24:16. Deste do Antigo Testamento que os verdadeiros servos do Deus da bíblia são assediados para trocarem sua adoração. Penso que esse Ecumenismo geraria o mesmo sentimento que o Apostolo Paulo teve quando passou por Atenas. --- E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria.
De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam.
E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele; e uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos; porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição. E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas?
Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos, pois, saber o que vem a ser isto (Pois todos os atenienses e estrangeiros residentes, de nenhuma outra coisa se ocupavam, senão de dizer e ouvir alguma novidade).

E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio.
O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas; E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação; Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós; Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração. Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens. Atos 17:16-29.

Reitero o que já disse por diversas vezes, não tenho nada contra a pessoa que tenha a crença que queira ter! No entanto, não será nenhuma tentativa humana, mesmo que disfarçada na aparente “união” que ira me fazer ser desobediente a palavra de Deus. --- Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Gálatas 1:8 ----  E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? 2 Coríntios 6:15. E deixo um aviso para os crentes desinformados, o ex-papa antes de se-lo, foi um dos defensores da expansão do ecumenismo para que assim todas as outras religiões se submetessem a Roma como a infalível, pura, santa e única igreja. Inclusive, com orientação especifica para que com isso detivessem o crescimento dos evangélicos no Brasil, sob pena de algo pior suceder se isso não acontecesse! Talvez, por isso vejamos este que dizem serem evangélicos, por medo do erro que sabem que comentem, se curvarem a outros deuses. ---  Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores), Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele. 1 Coríntios 8:5-6.

Daqui uns dias haja papa ou não! No Reino de Deus isso pouco importará! No entanto, quer saber o que provoca a verdadeira alegria de Deus? E se este for o seu desejo de alegra-lo? --- Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Lucas 15:7.

Como está na assinatura do Blog.

E se que ser fiel a Deus apenas obedeça. --- Porém, respondendo Pedro e os apóstolos, disseram: Mais importa obedecer a Deus do que aos homens. Atos 5:29

Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.