segunda-feira, 2 de julho de 2012

Se alguém lhe bater numa face, ofereça-lhe também a outra. Lucas 6:29.a.

 

image

Talvez o que, mas preocupa quem lê esta orientação de Jesus Cristo; seja o fato de que aparentemente Ele esteja sugerindo que ofereçamos ao agressor uma nova oportunidade de tornar a nos agredir. Principalmente para os que não são cristãos verdadeiramente seguidores de Cristo, esta orientação pode parecer que literalmente devemos estar prontos a recebermos um novo tapa. Porém, não é o que de fato quer dizer. “Jesus utilizou este exemplo pelo fato de que para os Judeus que os ouvia o mais insultante de todos os golpes físicos era o de ser batido na face direita com as costas da mão.” A tradição judaica fixava como multa por tal tapa insultante com as costas da mão em 400 zuz (o equivalente a 400 denários), o que ascendia ao salário de mais de um ano dum trabalhador agrícola.

Portanto não seria um ensinamento muito fácil de aplicar! O que nos leva então a perguntar: O que Jesus então está querendo ensinar? Podemos ver a resposta nesta passagem: Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente; 1 Pedro 2:21,23.

Isso mesmo meus queridos (as), Jesus Cristo estava ensinando que não deveríamos fazer a mesma coisa que nos façam. O relato evangélico de Lucas, é escrito principalmente para não judeus, coloca as palavras de Jesus em termos mais gerais: “Aquele que te bater numa face, oferece também a outra.” (Luc. 6:29a) Isto não se aplica apenas a uma bofetada insultante, mas, antes, a golpes violentos. De qualquer modo, no conselho de Jesus para ‘oferecer a outra face’. Ele queria que seus seguidores estivessem dispostos a suportar insulto e injúria pessoais sem recorrerem à retaliação. No entanto, deixava nas mãos de Deus o único que é capaz de ser justo.

No entanto, quando se fazem estudos criam-se estatísticas sobre a crescente violência mundial. Não vemos nenhuma referência ou orientações a soluções que exponha o desarmamento do espirito dos homens em relação ao seu próximo! Até vemos a menção ao não revidar como uma orientação com o fim de minimizar a consequências da violência, mas nunca como princípio que Jesus Cristo mostra ser a formula de se fazer cessar de vez a violência: Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Lucas 6:27,28.

Toda violência tem como principal fonte alimentadora o sentimento oposto ao caráter de Deus. Que é o de amar. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 João 4:8.

Portanto o Ódio; sentimento oposto ao amor tem encontrado no coração dos homens total condição de se instalar, devido a escolha do homem de não desejar conhecer o Deus da Bíblia e o motivo pelo qual Ele enviou o Seu único filho Jesus Cristo para morrer na cruz. Vão sendo enganados pela falsa ideia de que pela sua própria força são capazes de enfrentar qualquer inimigo. O que, no entanto os conduzem diretamente a serem escravos dos pensamentos que o verdadeiro inimigo que estar por trás de toda manifestações de ódio e violência assim deseja. O diabo!

O inimigo de Deus e dos homens, astutamente ao longo dos séculos tem feito com que a humanidade acredite que ele não passa de um ser imaginário de forma mítica como é descrito pelas produções Hollywoodianas. Permitindo com isso que astutamente fosse estabelecido no mundo o conceito de que tanto o bem como o mal procede do mesmo Deus. Desconhecem, contudo o que a bíblia já alertará: e que todo o mundo está no maligno. 1 João 5:19b. Ignoram que somente caminhando com Jesus Cristo seremos capazes de resistir às investidas do mal: Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; 1 Pedro 5:8.

Já mencionei em postagem anterior que não sou um “Super Crente”, mas também já disse que através da confiança plena no que Jesus Cristo orienta como deve ser o meu proceder no dia a dia; não só sinto como também percebo o agir invisível de todas as suas promessas sendo cumpridas. São inúmeros os livramentos diários que recebo tão somente por obedecer aos seus ensinamentos. E digo mais, são tantos que qualquer um que se permita a deixar de lado a tendência induzida de achar que tudo não passa de uma “coincidência” é capaz de reconhecer que de fato existe algo de diferente. O que infelizmente, nem sempre, porém é capaz de fazê-lo desejar também sentir. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:2.

Tenho procurado deixar claro nas minhas postagens, não sou religioso e não defendo nenhuma religião. O que por mais estranho que possa parecer, deveria ser a conduta de todos aqueles que verdadeiramente desejam cumprir o Ide a qual Jesus nos deu o comissionamento. Afinal Ele também não veio ao mundo para criar nova ou expandir alguma religião já existente. Ele veio mostrar-nos aquilo que desde o inicio não conseguimos sentir: O amor de Deus Pai e Criador.

Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. João 7:16 - Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar. João 12:49.

Tenho como objetivo pessoal o de cumprir a ordenança do Ide. Tendo como orientação apenas e tão somente a Bíblia Sagrada onde alimento diariamente meu espirito afim de que possa verdadeiramente poder testemunhar do grande amor de Deus na minha vida e da minha família, o que obtemos através do reconhecimento de Jesus Cristo como meu único e suficiente salvador e senhor. Posso afirmar sem medo de errar que nada mais importa no mundo como fundamento de fé que não seja levar a cada vez mais pessoas o conhecimento do tanto que Deus nos ama e como Jesus Cristo é a manifestação plena e inigualável deste amor. - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16.

E como não já fosse o bastante, ainda acrescentou: Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele. 1 João 3:1.

Respeito os que pensam serem frutos do acaso ou os que têm como parentes mais próximos os primatas. Eu, minha família e milhões de outros irmãos em Cristo, contudo, preferimos sermos chamados de filhos de Deus. Mas como digo sempre: É tudo uma questão de escolha.

E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra.
Marta, porém andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude.
E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada. Lucas 10:38,42.

Quem tem ouvido. Ouça!

Amém.

image

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.

Deus está no controle!

Ainda que eu não te ouça, pois o mundo faz de tudo para te calar! (Trecho da Canção Mar de Vidro de Rodolfo Abrantes) Apesar das inúmeras v...