quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos. Romanos 15:1

image

Se compararem o pensamento do mundo com a visão do Reino de Deus verão como o mundo anda sempre na contramão da palavra de Deus.

Infelizmente os homens ignoram os ensinamentos de Deus e parece preferirem compactuar com ideias que os tornam com mais características dos animais como o pensamento de que: Sendo forte podemos superar melhor as coisas. Ora! A sobrevivência pela lei do mais forte é um modo encarar as dificuldades pela ótica dos pesquisadores da vida selvagem e dos animais na luta pela sobrevivência. Querer trazer este “modo de vida” para os homens é desprezar totalmente a concepção do nosso Deus Criador: De que somos sua imagem e semelhança.

Por isso que, quem deseja ser amigo de Jesus, têm que ter paciência com as pessoas ao seu redor que ainda não são quem Deus quer que sejam. Devemos está constantemente lembrando de que também não somos aquilo que Deus quer que sejamos. Devemos neste processo de “suportar” as falhas deles, descobrir o quanto que Jesus tem paciência com as NOSSAS falhas e sermos mais agradecidos pela sua fidelidade. É claro que o alvo da nossa paciência não deve ser para nosso próprio beneficio. Ao contrário, nós somos pacientes para abençoar outros, sabendo que muitos dos nossos irmãos e irmãs em Cristo estão segurando a sua fé, esperança e amor por um triz! Que nós nunca soltemos a mão deles e nunca os causemos a tropeçarem!

Não canso de vivenciar a presença do meu Senhor Jesus em minha vida pelas mudanças que Ele opera em meu ser. Hoje presencie uma cena que não foi pelo fato de ser nenhuma novidade, pois ao longo de minha jornada aqui no mundo já tive oportunidade de ver e até sentir na própria pele o que é passar por um constrangimento. O que, porém, mais me tocou da cena presenciada, foi o meu sentimento intimo de compaixão pelas pessoas envolvidas, senti intensamente em meu coração o significado da palavra: Misericórdia. = Sentimento doloroso causado pela miséria de outrem.

Pude compreender perfeitamente por que o Nosso Senhor Jesus Cristo disse: Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento. Mateus 9:13.

O fato que presenciei me levou exatamente a este nível de entendimento. Talvez alguns de vocês já tenham até presenciando também a situação que irei narrar, eu já havia em outras ocasiões presenciadas ou tomado conhecimento através de alguém, mas nunca havia sido tão impactado a ponto de conversar com minha esposa sobre o ocorrido e junto termos a certeza de quanto Deus é bom conosco.

Eu estava hoje à tarde no supermercado e já tendo efetuado a escolha dos produtos que iria levar busquei um caixa com menor fila. Na minha frente estava uma senhora de aparência bastante humilde com uma jovem adolescente de uns 14 a 15 anos e outra menor de uns 10 anos, elas estavam retirando os produtos um por um do carrinho e acompanhando o resultado do total no visor do monitor do caixa, coisa normal, pois não são tantos os abastados nesse país que enche os carrinhos de supermercados sem se preocuparem com o total final. Ao chegar a um determinado valor elas pararam de pegar os produtos que ainda havia no carrinho, a adolescente então pediu a mãe o dinheiro que estava com ela e ao recebê-lo repassou a moça do caixa, esta então disse que faltava uma quantia, de onde eu estava a um metro mais ou menos ouvir que faltava R$0,50 e a adolescente aparentemente também, pois, virou-se para a menor e pediu os R$0,50. Foi ai então que a moça do caixa disse: Não é R$0,50. São R$50,00!

Eu parei de colocar as minhas compras e observei a cena: O total das compras delas tinha sido de R$149,00 e fração e a mãe só tinha passado para a adolescente duas notas de R$50,00. A adolescente argumentou com a mãe o que parecia ter sido apenas uma falta de atenção dela ao pegar o dinheiro que tinha separado para as compras e informou a moça do caixa o que estava ocorrendo. Até este momento da negociação entre elas e já com a participação de uma supervisora de que a mãe e a mais nova iriam até a casa delas apanhar os R$50,00 que faltava. Não tinha dado conta da realidade cruel da situação. Pois a moça que estava no caixa apesar de ter sido orientada pela supervisora a aguardar, mostrava uma tremenda incompreensão face o ocorrido e com isso causou um constrangimento a mais a elas.

Enquanto me encaminhavam para outro caixa, com a primazia de ser logo atendido devido ao “incomodo”. Eu olhei para aquela adolescente sentada em um banco com o olhar perdido em suas quem sabe? Indagações. E o sentimento que me ocorreu, não foi de dó ou pena. Eu por um instante me vi no lugar daquela garota; de sua mãe e sua provável irmã. Sai do supermercado ainda com aquela imagem na minha cabeça.

O que me levou afirmar a minha esposa ao conversamos sobre o fato. Com uma grande certeza no coração. Que se fosse o caso de que elas tivessem perdido ou não tivesse os R$50,00 eu teria sem nenhuma demagogia e sentimento piegas pago por elas. Faria isso sim. Por que naquela cena pude perceber com toda certeza o quando devo gratidão a Deus por tudo na minha vida e na vida de minha família. Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. I Coríntios 10:31.

Ainda conversando com minha esposa confessei que apesar de já ter sentido outras vezes que me incomoda em ver as pessoas serem constrangidas e até eu mesmo já tendo passado por algum constrangimento, até então nunca havia sentindo de forma tão real a dor que estas situações causam nas nelas. O que para muitos pode parecer bobagem o fato de está dando tanta importância é uma prova real, do quanto estamos distantes ainda do modelo deixado por Jesus Cristo, sejamos convertidos ou não. Pois eu vi e senti essa dor no semblante triste daquela adolescente sentada como estando sobre custodia aguardando para ser resgatada junto com as mercadorias compradas. EU PERCEBI QUE ATÉ ESTE MOMENTO EU NUNCA HAVIA REALMENTE ME COLOCADO NO LUGAR DO MEU PRÓXIMO. Ainda me faltava o sentimento de misericórdia.

Lembrei-me dos capítulos do Antigo Testamento em que o Profeta Isaias diz:

O vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura.

Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, dando-vos as firmes beneficências de Davi. Isaias 55:1-3.

E mais um do Novo Testamento onde o próprio Jesus ensina:

Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Mateus 6:19 e 20 .

Estes fatos tipificam claramente o que são as traças e a ferrugem que tudo consome como Jesus diz. Não há meus queridos e queridas, dinheiro no mundo que seja suficiente para saciar as necessidades dos homens. Mais não por que elas sejam muitas: Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contente. 1 Timóteo 6:8. Mas por causa da ambição do ter e pelas coisas que são manifestadas no mundo ainda mais nesses meses de Dezembro e Janeiro onde a necessidade de atender os apelos da mídia parece tomar o lugar de destaque sobre todas as outras coisas.

Eu já postei anteriormente que os versículos abaixo foram inicialmente após minha conversão ao Senhor Jesus a base pra meu entendimento das coisas pertinentes ao Reino de Deus em relação ao que já conhecia, e como conhecia! Das coisas do mundo. Principalmente o de número 33.

Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. “Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro.
Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa?
Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?
Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?
Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé? Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer? ’ ou ‘que vamos beber? ’ ou ‘que vamos vestir? ’ Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas.

Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas. Mateus 6:33.

Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal". Mateus 6:24-34

Muitos inebriados pelas vitrines e as propagandas atraentes do comercio desta época podem até ver estes versículos como uma utopia onde não pode nas suas próprias convicções ou concepções de valores, existir quem possa viver sobre estes princípios de total confiança em relação a palavra de Jesus Cristo. Lamento pelos que acham isto! Mas eu sei qual o Deus que eu sirvo e sei que muito melhor o que por Ele me é dado, pois assim como foi no passado o é no presente: Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito. João 1:3.

Jesus quando comissionou os seus discípulos a saírem pelo mundo para pregar as Boas Novas do Evangelho não os deu nem ouro nem prata, mas deu-lhes bens mais preciosos: Poder e autoridade no Seu Nome.

Reunindo os Doze, Jesus deu-lhes poder e autoridade para expulsar todos os demônios e curar doenças, e os enviou a pregar o Reino de Deus e a curar os enfermos. E disse-lhes: "Não levem nada pelo caminho: nem bordão, nem saco de viagem, nem pão, nem dinheiro, nem túnica extra. Na casa em que vocês entrarem, fiquem ali até partirem. Se não os receberem, sacudam a poeira dos seus pés quando saírem daquela cidade, como testemunho contra eles". Assim, eles saíram e foram pelos povoados, pregando o evangelho e fazendo curas por toda parte. Lucas 9:1-6.

Por isso meus amados (as) em Cristo, que me comoveu profundamente o caso que relatei pois, pude comprovar mais uma vez, como nos dias de hoje é árdua a nossa tarefa para pregar um Evangelho que remete o homem de volta a busca da sua verdadeira e básica necessidade. A de viver de forma plena a vida que Deus nos concedeu, sem que hajam de nos preocupar com o que comer ou que vestir. E podermos vivenciar milagres maiores do que os que já houve.

Digo-lhes a verdade: Aquele que crê em mim fará também as obras que tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai. João 14:12.

Pelo nome de Jesus Cristo.

Amém.

image

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.