quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Carta do Apostolo Paulo aos Hebreus Capitulo 6.1: 20

eu sigo a b ¡blia

“Tratei de fazer uma esclarecedora observação! Jesus Cristo quando esteve no mundo em nome do Pai, nunca em momento algum estabeleceu nenhuma religião ou escolheu entre as manifestações de fé alguma para perpetuar a devoção por Deus. Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. João 7:16. Estas são as exatas palavras de parte da postagem de ontem.

Só para esclarecer:

Como já mencionei não sou Teólogo, não nasci Crente em Jesus e nem tão pouco faço elaborados esboços do que escrevo neste Blog. O que escrevo vem dá misericórdia do Espirito Santo de Deus. Esta é a fonte que me permite através deste meio de divulgação publica e universal escrever o que a palavra revela aos que busca entendimento no Espirito de Deus e não na imaginação humana. E ainda permite que cumpra parte da ordenança do Senhor Jesus: E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Marcos 16:15.

Mas me desculpe os que se consideram entendidos nas muitas religiões e que por falta de entendimento Espiritual tentam incluir a Doutrina de Deus ao mesmo nivel; me permitam observar, que nem tão pouco foi Jesus Cristo que instituiu o Cristianismo como erroneamente os dicionários atribui: cristianismo s. m.1. Religião de Cristo. 2. A doutrina de Cristo. E mesmo que possa parecer absurda a luz da História e da interpretação humana, não sou eu que afirmo isso: Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. João 7:16.

Entendo que após o este acontecimento também narrado na Bíblia. Então Barnabé foi a Tarso procurar Saulo e, quando o encontrou, levou-o para Antioquia. Assim, durante um ano inteiro Barnabé e Saulo se reuniram com a igreja e ensinaram a muitos. Em Antioquia, os discípulos foram pela primeira vez chamados cristãos. Atos 11:25-26 . Foi que  talvez tenha surgido a ideia do cristianismo. Contudo ainda assim, entendo pela palavra, que o Cristão é realmente um seguidor de Jesus Cristo; mais se for principalmente obediente aos mandamentos e a vontade de Deus por Ele estabelecida aos seus seguidores: A cristã acredita essencialmente em Jesus como o Cristo, Filho de Deus, Salvador e Senhor. Wikipédia.

Esta para mim é a melhor definição para quem crer em Jesus e entende que Ele é Deus, apesar de está sequida de explicações totalmente natural. Ora! Se eu não tiver minha Fé calcada sobre a verdade que a palavra de Deus já previa desde o Antigo Testamento seria mais um a acreditar no que homens dizem. Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim. Hebreus 3:14

Portanto assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu assentei em Sião uma pedra, uma pedra já provada, pedra preciosa de esquina, que está bem firme e fundada; aquele que crer não se apresse. Isaías 28:16.

E totalmente confirmada no Novo Testamento em Jesus Cristo.

Diz-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra, que os edificadores rejeitaram, Essa foi posta por cabeça do ângulo; Pelo Senhor foi feito isto, E é maravilhoso aos nossos olhos? Mateus 21:42

Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; Efésios 2:20

Quando ouço o termo Cristianismo, para mim fica parecendo ser mais uma denominação na relação das muitas religiões. Entendo que SER CRISTÃO deve ser exatamente o que é: SEGUIDOR DE CRISTO. Sem, entretanto esquecermos que não podemos ser verdadeiros Cristãos sem que aceitemos o que Cristo nos ensinou da doutrina do Pai.

Porque, qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, e irmã e mãe. Mateus 12:50

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Mateus 7:21

Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. João 6:40

Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe. Marcos 3:35

Eu não posso de eu mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou. João 5:30

Então disse: Eis aqui venho (No princípio do livro está escrito de mim), Para fazer, ó Deus, a tua vontade. Hebreus 10:7

Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo. João 7:17.

Sabe-se que Jesus Cristo apesar de não ter sido gerado por homem natural; no entanto foi concebido no ventre de uma mulher natural. E como homem natural esteve entre os nós, o que é testificado na palavra que afirma que Ele enquanto homem mesmo sendo Deus não usou desta prerrogativa. Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Filipenses 2:6. Não tem então o menor sentido usar da expressão Cristianismo para denominar a sua natureza que agora não mais é humana e sim Divina. Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele. 1 Coríntios 8:6.

O Apostolo Paulo na sua carta aos Hebreus fala claramente a respeito desse entendimento  que por Jesus Cristo foi que houve a preservação da fé em Deus e tendo cumprindo o seu proposito na Terra como Filho voltou para o Pai agora também na condição de Deus.

Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo e avancemos para a maturidade, sem lançar novamente o fundamento do arrependimento de atos que conduzem à morte, da fé em Deus,
da instrução a respeito de batismos, da imposição de mãos, da ressurreição dos mortos e do juízo eterno.
Assim faremos, se Deus o permitir.
Ora para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir,
e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento; pois para si mesmos estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública.
Pois a terra que absorve a chuva, que cai frequentemente e dá colheita proveitosa àqueles que a cultivam, recebe a bênção de Deus.
Mas a terra que produz espinhos e ervas daninha, é inútil e logo será amaldiçoada. Seu fim é ser queimada.
Amados, mesmo falando dessa forma, estamos convictos de coisas melhores em relação a vocês, coisas próprias da salvação.
Deus não é injusto; ele não se esquecerá do trabalho de vocês e do amor que demonstraram por ele, pois ajudaram os santos e continuam a ajudá-los.
Queremos que cada um de vocês mostre essa mesma prontidão até o fim, para que tenham a plena certeza da esperança, de modo que vocês não se tornem negligentes, mas imitem aqueles que, por meio da fé e da paciência, recebem a herança prometida.
Quando Deus fez a sua promessa a Abraão, por não haver ninguém superior por quem jurar, jurou por si mesmo, dizendo: "Esteja certo de que o abençoarei e farei seus descendentes numerosos".
E foi assim que, depois de esperar pacientemente, Abraão alcançou a promessa.
Os homens juram por alguém superiores a si mesmos, e o juramento confirma o que foi dito, pondo fim a toda discussão.
Querendo mostrar de forma bem clara a natureza imutável do seu propósito para com os herdeiros da promessa, Deus o confirmou com juramento, para que, por meio de duas coisas imutáveis nas quais é impossível que Deus minta, sejamos firmemente encorajados, nós, que nos refugiamos nele para tomar posse da esperança a nós proposta.
Temos esta esperança como âncora da alma, firme e segura, a qual adentra o santuário interior, por trás do véu, onde Jesus, que nos precedeu, entrou em nosso lugar, tornando-se sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. Hebreus 6:1-20

Fico pensando se as longas e eternas discursões de estudiosos que vivem contradizendo-se a cada instante não fazem mais mal do que bem a Sã Doutrina de Deus que através de Jesus Cristo que crer verdadeiramente  torna-se participantes. As pregações de Jesus sobre a vontade e os mandamentos de Deus sempre foram simples e compreensível aos mais humildes dos ouvintes: Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus. Atos 4:13.

Eu inclusive peço diariamente a Deus em nome de Jesus que eu nunca venha pensar sequer, em explica-los de maneira natural as coisas pertinentes ao seu Reino.

E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna. 1 João 5:20.

PS: Não vão também querer os entendidos religiosos criar o Deuseismo. Chega de ingnorância Bíblica!

Só Jesus Cristo Salva Cura e Liberta.

Amém.

image

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usem este espaço para testemunhar como este Blog mudou sua forma de relacionar-se com Jesus Cristo.